Teresa Valente, da Diocese de Portalegre-Castelo Branco, destaca participação das novas gerações na caminhada para a JMJ 2023

Lisboa, 27 jan 2021 (Ecclesia) – Teresa Valente recebeu com alegria a notícia de que seria Portugal a receber a edição internacional da Jornada Mundial da Juventude (JMJ), há dois anos, e vive agora a preparação para o verão de 2023, em Lisboa.

“Fiquei muito feliz, estive em Madrid na Jornada de 2011. Estou feliz por podermos trazer a JMJ para o nosso país e conseguirmos trazer mais jovens portugueses”, refere a entrevistada na edição de hoje das ‘Novas Conversas’, promovidas pela Agência ECCLESIA.

Membro do Comité Organizador Diocesano (COD) de Portalegre-Castelo Branco, a jovem destaca o trabalho desenvolvido para chegar a quem está “mais afastado” da Igreja, com várias atividades.

Para Teresa Valente, as novas tecnologias têm sido “o melhor amigo” da Pastoral Juvenil, permitindo que “todos estejam juntos”, neste momento marcado pela pandemia.

“É muito importante para os nossos eventos e para que os jovens sintam que não estão esquecidos”, acrescenta.

Apontando à JMJ 2023, a entrevistada espera “uma grande festa dos jovens, da fé”.

“Nunca vi os jovens tão entusiasmados com uma jornada como agora. Estou muito feliz por ver a sua participação”, completa.

‘Novas conversas’ é o mote das ‘Conversas na Ecclesia’ no início deste ano, com o propósito de partilhar objetivos e desejos para 2021 de jovens de diversas regiões e latitudes, de segunda a sexta-feira, no sítio online da Agência ECCLESIA e na sua página na rede social Facebook.

OC

Partilhar:
Share