Lisboa, 18 fev 2019 (Ecclesia) – O núncio apostólico na Nicarágua, D. Waldemar Stanislaw Sommertag, divulgou hoje uma nota sobre a “absolvição de todas as censuras canónicas” que tinham sido impostas ao padre Ernesto Cardenal, pela sua ação política no regime sandinista.

“O Santo Padre concedeu com benevolência a absolvição de todas as censuras canónicas impostas ao Rev. Padre Ernesto Cardenal, acolhendo o pedido que este lhe havia apresentado recentemente, através do representante pontifício na Nicarágua, de ser readmitido ao exercício do ministério presbiteral”, assinala o documento da representação diplomática da Santa Sé.

O sacerdote estava suspenso do exercício do ministério desde 1985, por decisão de João Paulo II, devido à sua militância política, que o levou a ocupar cargos que o Direito Canónico veda a eclesiásticos católicos.

“O religioso aceitou a pena canónica que lhe foi imposta e sempre se ateve a ela, sem exercer nenhuma atividade pastoral. Além disso, havia abandonado já há muitos anos todo compromisso político”, refere D. Waldemar Stanislaw Sommertag.

OC

Partilhar:
Share