José Luís Nunes Martins

Devemos procurar a felicidade em todos os momentos, não apenas nos que parecem mais propícios. Nos outonos e invernos da nossa vida há muito mais que fazer do que simplesmente esperar pelo tempo que chamamos bom.

Tempo bom é o que não desperdiçamos.

Em tudo há uma beleza única à espera de ser encontrada. Muitas vezes, quanto mais difícil de descobrir, mais valiosa a alegria que nos faz chegar.

O sentido da vida não é ficar à espera. É manter viva a esperança, como um fogo que não se pode extinguir. Cuidando em cada momento do que a pode alimentar.

A vida é um caminho longo, pleno de sucessos e fracassos. Viver é seguir adiante, sem nunca nos determos em instante algum, sem perdermos o entusiasmo e sem deixar de sorrir como forma de abraçar cada presente que chega aos nossos dias.

Cada um de nós pode escolher uma parte importante de como se sente. Há quem pareça preferir ser infeliz, afinal dá muito menos trabalho, é bem mais confortável e a consciência chega a ficar tranquila, porque no seu egoísmo assume que foram os outros e o mundo quem falhou…

A felicidade não é um prémio de uma qualquer competição. É a recompensa de quem encontrou a sua forma de viajar entre o ontem e o amanhã. Não ficando no que passou, não ansiando pelo que há de vir, nem se apegando ao agora.

Ainda que o mundo acabe amanhã, a felicidade planta uma árvore hoje.

Partilhar:
Share