Lisboa, 27 set 2011 (Ecclesia) – A jornalista católica María Elizabeth Macías, de 39 anos, foi sequestrada e assassinada no México por um grupo de narcotraficantes, revela em comunicado o movimento dos leigos scalabrinianos (MLS), a que a mesma pertencia.

Na nota, enviada à Agência ECCLESIA, o MLS revela que a profissional, conhecida como Marisol, trabalhava como editora e ilustradora do jornal ‘Primera Hora’, da cidade de Nuevo Laredo.

Sobre o seu corpo, abandonado este domingo numa rua da cidade, foi encontrada uma inscrição: ‘Isto acontece aos meios de comunicação que estão contra nós’.

Os crimes levados a cabo por membros de cartéis de droga têm vindo a aumentar no México e a jornalista María Elizabeth Macías terá sido executada por denunciar criminosos nas redes sociais.

OC

Partilhar:
Share