Comunidade local dos Jesuítas exige “investigação séria” e garantia de segurança

Lisboa, 22 jun 2022 (Ecclesia) – Dois jesuítas mexicanos foram esta terça-feira assassinados em Cerocahui (Tarahumara) no México, na “sequência do contexto de violência” que se vive naquele país, divulgou o ponto SJ.

“Segundo uma comunicação feita pelo Provincial daquele país, padre Luis Gerardo Moro Madrid, os dois padres jesuítas estavam a prestar apoio a um homem que estava a ser perseguido por outro homem armado e se tinha refugiado numa paróquia da Companhia”, revela o ponto SJ, sítio online dos Jesuítas em Portugal.

Os dois jesuítas mortos eram o padre Javier Campos, de 79 anos, e o padre Joaquín Mora, de 78 anos e o incidente revela bem o “clima de insegurança” que se vive neste país da América Latina.

A Companhia de Jesus no México exige uma “investigação séria a estes crimes e a garantia, por parte das autoridades federais e estatais, da segurança da restante comunidade jesuíta na cidade”, composta por mais três jesuítas, e da equipa pastoral da paróquia, informam.

O padre Arturo Sosa, padre geral, manifestou-se “profundamente emocionado e triste com esta notícia”.

“Os meus pensamentos e orações estão com os jesuítas no México, e as famílias dois dois jesuítas” assassinados. Temos de parar a violência no nosso mundo e tanto sofrimento desnecessário”, partilhou..

O governo do estado de Chihuahua já veio condenar e lamentar os crimes nos quais os jesuítas se revelaram vítimas circunstanciais.

SN

Partilhar:
Share