D. António Carrilho presidiu à solenidade e incentivou à «esperança e ao compromisso com a vida»

Foto: Lusa

Funchal, 16 ago 2018 (Ecclesia) – O bispo do Funchal presidiu esta quarta-feira à missa em honra de Nossa Senhora do Monte, marcada pela memória das 13 vítimas mortais resultantes da queda de uma árvore, durante os festejos do ano passado.

“O que as palavras não podem dizer, exprime-o o coração”, disse na sua homilia D. António Carrilho, que recordou a “dor e o sofrimento” que atingiu a Paróquia de Nossa Senhora do Monte neste preciso dia, em 2017, pelas “13 vítimas mortais e os muitos feridos” registados.

“Nós não podemos refazer a história e evitar os seus momentos dolorosos, mas toda a realidade exige sempre da nossa parte uma atitude que, em vez de ser de mera resignação ou de revolta, pode e deve ser de abertura à esperança e de compromisso com a vida”, salientou o responsável católico.

A queda de uma árvore de grande porte, no dia 15 de agosto de 2017, durante a festa da Nossa Senhora do Monte, no Funchal, causou a morte a 13 pessoas, entre as quais duas pessoas de nacionalidade estrangeira, provenientes de França e da Hungria.

Nesta tragédia ficaram ainda feridos 50 peregrinos, alguns dos quais em estado grave, que estavam a acompanhar as cerimónias, como habitualmente no Largo da Fonte.

A árvore em questão, um carvalho centenário e de grande porte, desabou sobre a multidão que aguardava a passagem da procissão em honra da Senhora do Monte, padroeira da Madeira e uma das festas religiosas mais importantes desta região insular.

Na sua intervenção, D. António Carrilho recordou o drama das famílias atingidas por estes acontecimentos, mas enalteceu também “a entreajuda e a partilha de sentimentos que se gerou no meio da dor e do sofrimento”.

“Rezamos hoje por todos os que partiram de forma tão trágica há um ano, pelos feridos e também pelos seus familiares e por todos aqueles que, presentes no Largo da Fonte, guardam a memória de tão triste acontecimento”, completou o bispo do Funchal.

Durante a procissão deste ano, da Senhora do Monte, os participantes detiveram-se à passagem pelo local da tragédia, no Largo da Fonte, para um momento de silêncio e de oração por todas as vítimas.

No mesmo ponto foram deixados vários ramos de flores, como expressão da homenagem da comunidade à memória das pessoas que ali perderam a vida.

Na festa da Senhora do Monte, que teve lugar esta quarta-feira, dia da solenidade de Nossa Senhora da Assunção, estiveram presentes vários representantes do governo português, do governo regional da Madeira e também das autarquias locais.

JCP

Partilhar:
Share