Militantes da Diocese de Lisboa convidam a ultrapassar «dificuldades provocadas pela pandemia»

Foto: Lusa

Lisboa, 16 nov 2020 (Ecclesia) – A Liga Operária Católica/Movimento de Trabalhadores Cristãos (LOC/MTC) na Diocese de Lisboa quer “irradiar novas ideias para lutar conta o medo, provocadas pela pandemia” e vai ‘sair com Cristo ao encontro das periferias’ no ano pastoral 2020/2021.

“A LOC/MTC, através do ver, julgar e agir vai continuar a fazer irradiar novas ideias para lutar conta o medo, não cedendo às dificuldades provocadas pela pandemia”, afirma o movimento, num comunicado enviado hoje à Agência ECCLESIA.

O texto refere que em tempos marcados pelo “isolamento e o individualismo” têm de “construir e ser comunidade” e os militantes de Lisboa da LOC/MTC reafirmaram a missão de “promover o encontro e levar a mensagem de Jesus Cristo aos outros”.

A Liga Operária Católica/ Movimento de Trabalhadores Cristãos na Diocese de Lisboa realizou a sua assembleia onde definiu que ‘sair com Cristo ao encontro das periferias’ é o lema para o próximo ano pastoral 2020/2021, que acrescentou ao tema nacional ‘valor da pessoa humana no centro de tudo’.

“Colocando o valor da pessoa humana no centro de tudo, dedicando um olhar de esperança fundamentado no Evangelho e na Doutrina Social da Igreja, que assume a missão evangelizadora do mundo do trabalho, tornando-o mais justo e digno para todos os trabalhadores”, acrescenta sobre o objetivo central do plano de ação para o novo ano aprovado na reunião online realizada este domingo.

No IV Dia Mundial dos Pobres, data instituída pelo Papa Francisco, a LOC/MTC lembrou “todos os que são explorados”, os que vivem com vínculos precários, os desempregados, os migrantes e os excluídos, a quem a pobreza “acompanha ao longo das suas vidas”.

“Onde moram os problemas dos homens e mulheres do nosso tempo, principalmente os do mundo do trabalho, é com eles que estamos”, afirmam.

Outra preocupação no novo ano pastoral 2020/2021 são as mudanças climáticas e a LOC/MTC na Diocese de Lisboa alerta que a “família humana está em risco”, citando o Papa Francisco, e vão “aprofundar” as encíclicas papais ‘Laudato Si’ e ‘Fratelli Tutti’ que “são desafios que interpelam para uma mudança de vida”.

A assembleia diocesana da Liga Operária Católica – Movimento de Trabalhadores Cristãos em Lisboa contou também com a presença de D. Daniel Henriques, bispo auxiliar de Lisboa, o padre Mário Faria Silva, o seu assistente diocesano, e os coordenadores nacionais, Américo Monteiro e Alice Marques, e Catarina Lima, coordenadora diocesana da Pastoral Operária.

CB/OC

Partilhar:
Share