Pároco franciscano afirma que «há muita gente que precisa de uma nova evangelização»

Lisboa, 16 mai 2017 (Ecclesia) – A Paróquia do Bairro Padre Cruz, no Patriarcado de Lisboa, viveu com “particular intensidade de fé” as celebrações de 13 de maio – Eucaristia e procissão das velas – associando-se ao Centenário das Aparições de Nossa Senhora em Fátima.

O pároco da igreja de Nossa Senhora de Fátima do Bairro Padre Cruz explicou que percorreram a parte nova e toda a parte antiga do bairro numa manifestação de religiosidade popular ao longo de quase duas horas.

“A vivência mariana aqui é bastante grande, reza-se o Terço todos os dias antes da Eucaristia”, observou o padre Manuel Pereira Gonçalves.

Em declarações à Agência ECCLESIA, o sacerdote disse hoje que a procissão de velas “foi muito concorrida” e as pessoas participaram com silêncio.

“Rezamos o terço, cantavam e tivemos uma participação para cima de 300 pessoas”, afirmou o sacerdote Franciscano – OFM, dando conta que muitas pessoas assistam em casa ou à porta porque que não podiam participar fisicamente.

O sacerdote Franciscano, que a 13 de maio festejou 75 anos de idade, explica que se pode dizer que “quase todas” as pessoas pedem o sacramento do Batismo e fazem a primeira comunhão, mas “muitas já não fazem o Crisma”.

Neste âmbito, o pároco do Bairro Padre Cruz, desde setembro de 2016, adianta que vão começar uma atividade no próximo ano pastoral, de “formação religiosa”, para abrirem “uma nova frente” e começarem “a evangelizar estes jovens”.

“Temos de dar a volta, há muita gente que precisa de uma nova evangelização”, acrescenta, sobre a Paróquia de Nossa Senhora de Fátima que “está muito envelhecida”.

Segundo o padre Manuel Pereira Gonçalves, a Igreja Católica tem um papel “importante” no bairro periférico da cidade de Lisboa, principalmente, para as pessoas com “maior necessidade” material, que “vivem com pensões pequeninas”.

A paróquia do Patriarcado de Lisboa desempenha uma ação “fundamental” e o sacerdote exemplifica também com um grupo de pessoas que “estão muito inseridas” na parte social da comunidade e promovem “visitas todos os dias aos doentes”.

Desde a elevação a paróquia que o bairro na capital portuguesa está consagrado a Nossa Senhora de Fátima, e a sua população vive “com especial orgulho e devoção essa presença protetora da Mãe de Jesus”, refere uma nota da comunidade paroquial

Na manhã do dia 13 de maio, antes das celebrações, as crianças da catequese, com pais e catequistas, juntaram-se à porta da igreja para elaborarem um tapete de aparas coloridas.

Atrás do andor de Nossa Senhora de Fátima, três crianças da catequese representaram os pastorinhos videntes da Cova da Iria.

Os moradores do “maior bairro social da Península Ibérica”, um “bairro pobre que, muitas vezes, vive o estigma da exclusão social”, em Maria “têm a certeza da compreensão e da presença sempre acolhedora”.

Segundo o comunicado, desde a fundação que o Bairro Padre Cruz está confiado ao serviço pastoral dos Franciscanos do Seminário da Luz que procuraram “implementar dinâmicas pastorais” para irem ao encontro da “sua identidade cultural e promover estímulos” para o seu sentido de vida e reforço da sua identidade cristã e socialização comunitária.

CB/OC

Partilhar:
Share