Padre Tiago Neto salienta que a catequese pretende proporcionar «experiência feliz» de encontro, e ajudar a «perceber o que é ser pessoa»

Lisboa, 02 set 2022 (Ecclesia) – O diretor da Catequese de Lisboa disse hoje que o início de ano pastoral “é sempre um desafio para as comunidades”, estão em condições de “voltar à normalidade”, ao presencial, e na adolescência é o último ano do ‘Say Yes’.

“O início de um novo ano pastoral é sempre um desafio para as comunidades, naquilo que é o alocamento dos recursos, particularmente os catequistas, a organização dos grupos, o contacto com as famílias: Todo esse trabalho tão essencial”, explicou o padre Tiago Neto à Agência ECCLESIA.

O diretor do Setor da Catequese do Patriarcado de Lisboa recorda que os últimos anos “foram bastante atípicos, do ponto de vista pastoral”, devido à pandemia Covid-19, mas, as paróquias, podem voltar a um “certo ritmo de normalidade, isso é bom do ponto de vista do que é a sua prática”.

“As paróquias já foram dinamizando a atividade semanal, também outro tipo de atividades nas suas práticas pastorais, a nível das dioceses também já se fez alguma coisa desse género. Estamos em condições de dizer que a catequese pode voltar à normalidade naquilo que é a sua presencialidade”, desenvolveu.

Segundo o responsável da Catequese do patriarcado podem “prever um ano tranquilo”, do ponto de vista da “reorganização da catequese nas comunidades”, e ter “bons catequistas, é o desafio maior”, que abracem a missão, que procurem a formação, “que também procurem construir a comunidade eclesial”.

O padre Tiago Neto explica que a catequese, da infância à juventude, pretende proporcionar “sobretudo uma experiência feliz” de encontro com outras pessoas, em contexto eclesial, e particularmente “propõe um encontro com Jesus Cristo”, que nem sempre acontece como desejariam, mas “propõe esse encontro com Jesus como algo transformador para a vida”.

“Um dos desafios essenciais deste tempo é que a catequese ajude as pessoas a perceber o que é ser pessoa, no fundo o desafio antropológico. Se conseguirmos que as pessoas percebam o que é ser pessoa até do ponto da Bíblia, do ponto de vista da tradição cristã, até biológico, isso é muito importante.”

Na Diocese de Lisboa, e em outras do país, o novo ano pastoral é o quarto e último ano do Projeto ‘Say Yes’, iniciativa que preparação da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) Lisboa 2023, onde vão apresentar a edição de Cracóvia (2016) e trabalhar “a temática da misericórdia e a figura de João Paulo II, como o Papa fundador das jornadas”, depois o encontro do Panamá (2019), com “a figura de Nossa Senhora como aquela que diz sim”, e terminam com a “preparação imediata para Lisboa”, com o seu tema, e algumas dimensões pastorais.

O padre Tiago Neto destaca que o ‘’ foi um projeto “único”, que acaba com a edição portuguesa da JMJ, e “teve particularidade de produzir conteúdos quase em tempo real”, permitindo “uma grande adaptação à realidade”.

“Penso que teve um alcance sobretudo significativo, no sentido de dizer às pessoas que é possível caminhar com elas e corresponder às suas expectativas”, acrescentou, no Programa ECCLESIA, transmitido na RTP2.

O diretor do Setor da Catequese do Patriarcado de Lisboa referiu-se também ao novo itinerário da catequese para Portugal, que vai começar em setembro de 2023, que “tem alguns anos” e sentiram a necessidade de “fazer corresponder as etapas da catequese mais ao percurso das crianças e adolescentes no seu contexto”.

PR/CB

 

Roma: Delegação portuguesa vai participar no congresso internacional de catequistas

Partilhar:
Share