Enviados vão passar por Angola, Moçambique, Cabo Verde, São Tomé e Príncipe, Guiné-Bissau e Timor-Leste

Foto: Agência ECCLESIA

Lisboa, 16 nov 2023 (Ecclesia) – A Fundação Jornada Mundial da Juventude (JMJ) Lisboa 2023 vai promover o evento promovido pela Igreja Católica junto dos países que integram a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), durante os meses de novembro e dezembro.

“A importância da participação na JMJ Lisboa 2023 de jovens provenientes de países próximos de Portugal motivou a Fundação a visitar Angola, Moçambique, Cabo Verde, São Tomé e Príncipe, Guiné-Bissau e Timor-Leste”, indica uma nota enviada hoje à Agência ECCLESIA.

Durante a viagem, os enviados da Fundação JMJ Lisboa 2023 vão marcar presença em vários encontros diocesanos e regionais de grupos de jovens, movimentos e congregações religiosas.

Depois da passagem pela Jornada Nacional da Juventude em Angola, que decorreu até 13 de novembro, em Benguela, a fundação marca presença na Jornada Nacional da Juventude, em Nampula, em Moçambique, de 17 a 20 de novembro.

Foto: Agência ECCLESIA

Segue-se a participação na Jornada Diocesana, em São Tomé, de 17 a 19 de novembro; na Peregrinação Nacional, em Cacheu, na Guiné-Bissau, de 2 a 3 de dezembro; e de 28 de novembro a 7 de dezembro, em Timor-Leste.

As edições internacionais da JMJ são um acontecimento religioso e cultural que reúne centenas de milhares de jovens de todo o mundo.

A Jornada Mundial da Juventude foi instituída por João Paulo II, em 1985, e desde então tem-se evidenciado como um momento de encontro e partilha para milhões de pessoas por todo o mundo.

A primeira edição aconteceu em 1986, em Roma, e já passou pelas seguintes cidades: Buenos Aires (1987), Santiago de Compostela (1989), Czestochowa (1991), Denver (1993), Manila (1995), Paris (1997), Roma (2000), Toronto (2002), Colónia (2005), Sidney (2008), Madrid (2011), Rio de Janeiro (2013), Cracóvia (2016) e Panamá (2019).

A próxima edição internacional vai decorrer na capital portuguesa de 1 a 6 de agosto de 2023, após ter sido adiada um ano por causa da pandemia de Covid-19.

OC

Partilhar:
Share