«As tuas mãos apertarão outras em sinal de amizade e de paz» – D. António Marto

Leira, 21 mai 2019 (Ecclesia) – O cardeal de Leiria-Fátima, D. António Marto, presidiu este domingo à ordenação sacerdotal de Rui Ruivo, lembrando ao novo padre que muitas pessoas lhe vão confiar “a vida”, partilhar “sofrimentos e alegrias” e confessar os pecados.

“Muitas vezes, as tuas mãos apertarão outras em sinal de amizade e de paz. Oxalá possam fazer sentir o calor da caridade, a compaixão da misericórdia, a alegria da redenção. Oxalá os outros possam ver, por detrás das tuas mãos, o teu coração de pastor moldado segundo o coração de Jesus”, disse o bispo diocesano, na homilia que proferiu na Sé de Leiria.

O cardeal português centrou-se na simbologia das mãos do sacerdote, que se erguem sobre as pessoas para “abençoar, batizar, ungir, absolver, confortar, levantar”.

D. António Marto salientou que a vida do novo padre passava a estar nas mãos de Deus e a ser as mãos de Cristo: “São as mãos que os discípulos puderam ver abertas e trespassadas na cruz. São as mãos que Cristo mostrou aos seus apóstolos após a ressurreição e que Tomé queria tocar”.

Rui Miguel Lopes Ruivo Ferreira, de 40 anos, é formado em Gestão; foi ordenado diácono em abril de 2018, e está em serviço pastoral nas paróquias de Barreira e Cortes, sendo também administrador da Gráfica de Leiria e assistente diocesano do Movimento dos Convívios Fraternos.

Os pais do novo sacerdote também participaram na celebração, onde entregam os paramentos; antes da Eucaristia a mãe, Maria da Conceição Ruivo, revelou que estava “muito emocionada”.

João Ferreira, o pai do novo sacerdote, referiu que “foram sete anos um bocadito atribulados”, nos quais chorou muito.

“Só espero que Deus o ajude e me ajude a mim”, acrescentou, em declarações spublicadas pela página da Diocese de Leiria-Fátima.

Este domingo, o novo sacerdote celebra a sua Missa Nova, a partir das 16h00, na igreja matriz da sua paróquia natal, Juncal.

CB/OC

Partilhar:
Share