Ivone Calado, Luís Teixeira e Rui Magalhães, Diocese de Bragança-Miranda

A plataforma “Jovens sem Sofá”, na cidade de Bragança (Diocese de Bragança-Miranda) é em primeiro lugar um espaço de encontro.

A sua criação teve por objetivo principal contribuir para a formação integral – na sua dimensão humana, espiritual e intelectual – de jovens, sobretudo estudantes internacionais, acolhendo-os, de forma a potenciar a convivência intercultural, o multilinguismo e a diversidade étnica e religiosa. Cada jovem que chega traz consigo uma história e uma cultura que nos enriquece a todos.

E como surgiu esta plataforma? O início da integração de jovens migrantes começou nas atividades da Cáritas Diocesana com um grupo de voluntariado. Com o decorrer do tempo o número de jovens foi crescendo, aumentando também a procura de outras atividades além do voluntariado, nomeadamente atividades de âmbito paroquial e religioso.

Assim, o Pe. José Bento Soares, atual presidente da Cáritas Diocesana de Bragança-Miranda e pároco da Comunidade dos Santos Mártires – Paróquia de São João Baptista, lançou o desafio de se criar uma plataforma juvenil na paróquia.

O primeiro desafio foi a escolha de um nome! “Saiam do sofá e lutem pelo vosso futuro”. Foi este o desafio lançado aos jovens pelo Papa, no “Campus da Misericórdia”, na Jornada Mundial da Juventude, em Cracóvia (Polónia), no ano de 2016, surgindo assim o nome da plataforma “Jovens sem Sofá”.

O âmbito da sua ação é muito diversificado, desenvolvendo várias atividades, nomeadamente o coro multicultural, atividades de voluntariado, peregrinações, dias de retiro, atividades diocesanas e paroquiais, sendo também, parceiros do projeto Bairros Saudáveis e da Cáritas Diocesana.

Para além disso, esta plataforma tem ainda como objetivo a integração dos jovens na comunidade de acolhimento e o conhecimento por parte da comunidade de outras culturas.

Em termos organizacionais a plataforma tem dois coordenadores que trabalham em estreita colaboração com o seu pároco. No entanto, os jovens são os principais agentes das atividades promovidas, pois são por eles sugeridas e dinamizadas.

A plataforma integra até ao momento cerca de 300 jovens, oriundos de diversos países: Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Itália, Moçambique, Portugal, Quénia, República Democrática do Congo, São Tomé e Príncipe, Timor Leste e Venezuela.

Desta plataforma, em constante renovamento, surgem elementos para grupos de Catequese, Crisma, Catecumenado, serviços e projetos, uma vez que os jovens se sentem parte integrante da comunidade de acolhimento.

Ivone Calado, Luís Teixeira e Rui Magalhães

Diocese de Bragança-Miranda

Partilhar:
Share