Padre Tiago Neto destaca dimensão «inovadora» num itinerário que conduz pela  história  das jornadas até 2022

Lisboa, 17 jul 2019 (Ecclesia) – O diretor do Setor da Catequese do Patriarcado de Lisboa afirma que os encontros, como a Jornada Mundial da Juventude, “não podem ser apenas eventos”, é necessário “preparação”, e o «Say Yes» propõe missão e serviço aos adolescentes.

“Uma das dimensões inovadoras deste projeto é propor aos adolescentes que se empenhem em projeto concretos de serviço e missão dentro do seu grupo, da família, na comunidade, cristã, na sociedade em geral”, destaca o padre Tiago Neto sobre o novo programa de formação.

Em declarações à Agência ECCLESIA, o sacerdote do Patriarcado de Lisboa realça que a catequese procura “seguir um bocadinho a inspiração” dos jovens serem protagonistas da sua própria experiência de fé e, de alguma forma, “vão aprender fazendo, vão aprender na prática”.

A proposta ‘Say Yes – Aprender a dizer sim’ foi criada pelo Setor da Catequese do Patriarcado de Lisboa, no contexto da edição internacional da Jornada Mundial da Juventude que a diocese vai receber em 2022, e proposta pela Comissão Episcopal da Doutrina da Fé e Educação Cristã como caminhada de formação para adolescentes.

“Temos esta proposta formativa que se inspira naquilo que é o caminho da Igreja ao longo destas três décadas onde gerações de jovens têm caminhado ao encontro do Papa e ao encontro de Jesus Cristo, meditando sobre a fé, procurando viver juntos a experiência de ser Igreja e de alguma forma correspondendo ao que são os desafios que os Papa vão fazendo nas suas mensagens desde 1986”, desenvolveu o padre Tiago Neto.

O diretor do secretariado explicou que uma das dimensões “é conhecer a história das jornadas”, as mensagens que São João Paulo II, Bento XVI e Francisco escreveram aos jovens e “consigam interrogar-se sobre a forma como hoje podem corresponder aos desafios que o Papa lançou”.

Os adolescentes vão “caminhando mês após mês, de jornada em jornada”, e começam no início do novo ano pastoral 2019/2020 com as primeiras cinco jornadas, de 1986 a 1993: Roma, Buenos Aires (Argentina), Santiago de Compostela (Espanha), Częstochowa (Polónia) e Denver (E.U.A).

“É uma dimensão essencial, conhecer o conteúdo da mensagem que o Papa escreveu na altura e a maneira como isso interpela hoje”, frisou o padre Tiago Neto.

Neste contexto, explica que vão seguir “a metodologia da evangelização”, isto é, “olhar a realidade, julgá-la, vê-la à luz da Palavra de Deus, rezá-la e decidir-se a agir”.

‘Say Yes – Aprender a dizer sim’ é um projeto com três anos de duração da qual se espera que seja um contribuo para a renovação dos materiais da catequese que se vão fazendo a nível nacional e a seguir à Jornada Mundial da Juventude “haja materiais renovados” na catequese da adolescência em Portugal a partir destes conteúdos e de outros contributos de “todas as paróquias que vão participar”.

No dia 22 de junho, o Papa Francisco anunciou que o tema da JMJ Lisboa 2022 é “Maria levantou-se e partiu apressadamente” (Lc 1, 39), e o padre Tiago Neto salienta que procuram que a todo o percurso catequético português “seja dada uma nota muito vocacional”, pretendem que “os adolescentes consigam escolher com Deus para escolher mais e melhor”.

“‘Say Yes’, no fundo tem a ver com a realidade, dizer sim ao projeto de Deus. A figura inspiradora é Maria, que acompanha a ponte entre a Jornada Mundial da Juventude do Panamá e a de Lisboa. Para se sair em missão daqui a três anos é preciso aprender a dizer sim, a dispor-se como Maria a cumprir aquilo que Deus quer”, referiu o diretor do Setor da Catequese do Patriarcado de Lisboa.

HM/CB/PR

 

Partilhar:
Share