Representantes da Conferência Episcopal Portuguesa recordam fórum juvenil em Roma

Lamego, 28 jun 2019 (Ecclesia) – Catarina Duarte e João Nuno participaram, em nome da Conferência Episcopal Portuguesa, no XI Fórum Internacional da Juventude e no encontro de encerramento com o Papa e disseram a Francisco que “os jovens de Portugal estão com ele”.

Num artigo publicado na edição desta semana do jornal Voz de Lamego, Catarina Duarte escreveu sobre a importância dos vários momentos do fórum, referindo particularmente o encontro com o Papa e o “abraço bem apertado” que deu a Francisco.

“Ainda lhe demos um abraço, um bem apertado, para que sentisse que lhe estamos eternamente agradecidos por nos querer ouvir e nos querer dar uma voz, mas também para que sentisse que não caminha sozinho, pois os jovens de Portugal estão com ele”, escreve.

Os jovens que representavam Portugal pediram também ao Papa que estivesse em Lisboa na Jornada Mundial da Juventude, em 2022.

“Oferecemos-lhe a bandeira do nosso país e pedimos-lhe que fosse uma promessa de que ele estaria connosco em Lisboa”, lembra Catarina Duarte.

O  XI Fórum Internacional da Juventude decorreu em Roma, entre os dias 19 e 22, reuniu  250 jovens, de 110 países e 40 movimentos, nomeadamente dois de Portugal: Catarina Duarte, de Lamego, e João Nuno, do Porto.

“O Papa Francisco dirigiu-nos a palavra e sublinhou que, nos dias de hoje, os jovens ou são protagonistas ou não o são. Para o Santo Padre, ser protagonista não é uma escolha. Não há tempo para se ser o indeciso e o que nada faz para mudar”, recorda Catarina Duarte.

No artigo publicado no jornal Voz de Lamego, a representante de Portugal lembra os “momentos inesquecíveis” vividos durante dias do fórum, onde ouviram quem tinha “muito a partilhar”, os que apresentaram a exortação apostólica “Christus Vivit”, uma carta dirigida aos jovens com as conclusões do sínodo sobre a juventude e a vocação, e a apresentação do “caminho sinodal em que a Igreja se encontra”.

“De entre todas as coisas que trouxemos deste encontro, a maior delas é que, ainda que exista muito por fazer, temos a clara certeza de que não estamos parados nesta missão”, refere Catarina Duarte no jornal Voz de Lamego.

PR

Partilhar:
Share