«Sentimos mesmo que há pressa no ar, há vontade de ir às jornadas» – Fernando Chapeiro

Foto: Pastoral Universitária de Viseu

Almada, 03 dez 2022 (Ecclesia) – O coordenador do Comité Organizador Diocesano (COD) de Viseu destacou que neste mês de dezembro vão reunir com cada um dos seis arciprestados, uma “dinâmica importante” para falar “concretamente dos ‘Dias nas Dioceses’”, a semana anterior à JMJ 2023.

“Temos estado a ser contactados por jovens internacionais que querem passar essa semana connosco, estamos a preparar locais de acolhimento mas para termos famílias de acolhimento, para termos a diocese a sentir-se envolvida neste acolhimento temos de fazer esta reunião de forma mais formal e formativa”, disse Fernando Chapeiro, em declarações à Agência ECCLESIA.

O coordenado do COD de Viseu explica que existem dúvida nas famílias sobre o que são os ‘Dias nas Dioceses’, o que é isso de acolher, o que é que implica”, e o que é que se espera destas famílias que acolhem, por isso, este trabalho formativo “e de dinamização”, ao longo deste mês, pretende também “tentar atrair e cativar o máximo de famílias”.

Os ‘Dias nas Dioceses’ são o encontro de jovens nas Igrejas locais na semana anterior a cada edição da Jornada Mundial da Juventude, e vão realizar-se de 26 a 31 de julho de 2023; durante estes seis dias, os participantes vão conhecer a diocese de acolhimento, “com as suas especificidades, as pessoas, e a região”, e Viseu quer acolher “em bem e em bom”.

Fernando Chapeiro adianta que estabeleceram para acolhimento “o número de cinco mil peregrinos”, porque “as famílias, as paróquias, foram dizendo sim”, e os municípios também estão a afirmar a sua disponibilidade, se for preciso um “pavilhão, refeições quentes, há pressa que venham e querem mesmo receber”.

O COD recebeu contactos do Canadá, da Colômbia, e “o maior grupo” é da França, esta “diocese do interior tem muita emigração em França, na Suíça”, e estas comunidades estão a referenciar Viseu “como possível local de acolhimento, devido às raízes”.

“Querem conhecer as terras dos avós, e as pessoas na diocese que têm os emigrantes nesses países estão ávidos que eles que venham. Esse entusiasmo é muito bonito de ver, muito bonito de sentir”.

Mensalmente, o Comité Organizador Diocesano de Viseu para a Jornada Mundial da Juventude Lisboa 2023 dinamiza o ‘Marco 23’, pelo dia 23 de cada mês e que pretende criar ligação com este encontro da Igreja Católica e, ao longo do ano, destaca-se também o “ressurgir” do Festival Diocesano da Canção, e também vão tentar estar com os jovens do Ensino Secundário que vão à Comunidade francesa de Taizé.

Com menos de 250 dias para a edição internacional da JMJ 2023, Fernando Chapeiro afirma que a sensação é que o tempo está a passar muito rápido, “o desafio é ter tudo pronto”, no calendário do COD Viseu “em termos de planeamento está tudo agendado, agora é a parte da implementação, e colocar no terreno essa realidade”, e “conseguir unir, congregar”.

O coordenador COD Viseu salienta outro “grande desafio”, que o convite chegue a todos, que todos os jovens tenham conhecimento da realização da Jornada Mundial da Juventude em Lisboa, e que entre eles multipliquem o convite à participação.

Fernando Chapeiro recorda ainda que a peregrinação da cruz e do ícone mariano da JMJ, em abril deste ano, “reacendeu a chama e está cada vez mais forte”, com as paróquias a pedirem “as réplicas dos símbolos, às vezes, no mesmo fim de semana”.

CB/OC

 

JMJ Lisboa: Comité Organizador Local e dioceses reúnem à velocidade da peregrinação dos símbolos

 

Partilhar:
Share