Cruz e Ícone de Nossa Senhora foram entregue por 10 jovens de Portugal a 10 jovens de Espanha

Vilar Formoso, 05 set 2021 (Ecclesia) – Jovens de Portugal e de Espanha passaram hoje a fronteira de Vilar Formoso com os símbolos da Jornada Mundial da Juventude, no início da peregrinação da Cruz e do Ícone de Nossa Senhora pelas dioceses espanholas.

Para os jovens de Portugal e de Espanha, das dioceses fronteiriças da Guarda e Ciudad Rodrigo, a participação na entrega dos símbolos pelos jovens portugueses aos jovens espanhóis foi uma forma de criar “mais proximidade” com a Jornada Mundial da Juventude (JMJ) que decorrer em Lisboa, em 2023.

“Nós vamos viver,  em 2023, as jornadas e também é importante para eles sentirem mais perto a JMJ para que, quando chegarem ao pé de nós, todos juntos, podermos viver as jornadas de uma melhor maneira”, disse a Filipa à Agência ECCLESIA.

Para Maria, também da Dioceses da Guarda, foi muito significativo ter contactado pela primeira vez com os símbolos da JMJ e numa fronteira que “diz tanto” aos jovens da região.

Clara, Sónia e Mónica foram três dos 10 jovens de Espanha que receberam de 10 jovens de Portugal os símbolos da Jornada Mundial da Juventude, numa cerimónia marcada pela “beleza” e pelo significado da Cruz e do Ícone de Nossa Senhora.

“Estamos entusiasmados por receber os símbolos e pela possibilidade de peregrinarem por toda a Espanha”, disse à Agência ECCLESIA o responsável pela Pastoral Juvenil da Conferência Episcopal de Espanhola.

O padre Raúl Tinajero referiu o “caminho conjunto” que Portugal e Espanha está a fazer de preparação da JMJ, que tem na peregrinação dos símbolos um momento importante, “terá outro grande momento” no Encontro Europeu de Jovens, em Santiago de Compostela, em agosto de 2022, e o “momento mais importante”, em Lisboa, em 2023.

“Vai ser um momento para ir carregando as pilhas! Os nossos jovens vão-se animando e vão-se preparando para ir todos, com alegria e entusiasmo, a Lisboa”, sublinhou o padre Raúl Tinajero.

Para o padre Filipe Diniz, a peregrinação dos símbolos da JMJ em Espanha durante dois meses é “muito significativa e encorajadora” porque a participação de jovens espanhóis no encontro de Lisboa é “muito importante”.

“É muito importante para nós sentir que os símbolos são da Igreja, e sentimo-lo em Angola, na Polónia e agora em Espanha”, referiu o diretor do Departamento Nacional da Pastoral Juvenil, da Conferência Episcopal Portuguesa.

Os símbolos da Jornada Mundial da Juventude vão peregrinar pelas dioceses de Espanha até ao dia 29 de outubro; a conclusão da peregrinação termina em Ayamonte, na diocese de Huelva, com uma Eucaristia, às 18h30, menos uma hora em Lisboa, e uma cerimónia de despedida, que termina com a travessia dos símbolos no rio Guadiana, para Portugal.

Os símbolos da JMJ já peregrinaram pelas dioceses de Angola e da Polónia, estando prevista a peregrinação em Portugal a partir do mês de novembro deste ano e até julho de 2023, em todas as dioceses portuguesas.

A Cruz da JMJ foi entregue pelo Papa João Paulo II aos jovens em abril de 1984 e marcou o início de uma peregrinação da juventude de todo o mundo; em 2000, o mesmo pontífice confiou aos jovens uma cópia do Ícone de Nossa Senhora ‘Maria Salus Populi Romani’.

A cruz de madeira mede 380 cm de altura e pesa 31 kg; os braços medem 175 cm de largura e os painéis em madeira medem 25 cm de largura, e o Ícone de Maria mede 118 cm de altura, tem 79 cm de largura e 5 cm de profundidade, pesando 15 Kg.

PR

Partilhar:
Share