Responsáveis apontam a fase de «implementação», rumo à jornada de agosto do próximo ano

Lisboa, 15 fev 2022 (Ecclesia) – A organização da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) Lisboa 2023 anunciou hoje o início de uma nova etapa da preparação deste evento da Igreja Católica, falando dos próximos meses como “o ano da implementação”.

A nova fase foi apresentada às equipas de trabalho, no último sábado, numa reunião alargada com todos os voluntários, refere um comunicado divulgado hoje no site oficial da JMJ 2023.

No início do encontro que apresentou as várias equipas de trabalho do Comité Organizador Local (COL), o presidente da Fundação JMJ Lisboa 2023, D. Américo Aguiar, dirigiu uma palavra de agradecimento a todos os que estão envolvidos na preparação da JMJ, “alguns, desde a primeira hora”.

“No final, que nos possamos encontrar para dar graças a Deus por tudo o que aconteceu. E sabemos que vai acontecer, porque Deus vai providenciar”, afirmou.

Já o secretário-executivo da JMJ Lisboa 2023, Duarte Ricciardi, apresentou a ‘Fase de Implementação’, que agora tem início.

“É uma fase em que tudo o que andamos a sonhar, nos últimos três anos, vai ganhar forma”, aponta, indicando que, à medida se se “tornam visíveis estes sinais da preparação”, os jovens se “vão sentindo, cada vez mais, parte deste caminho”.

Desde o dia 27 de janeiro de 2019, quando foi conhecida a escolha da cidade de Lisboa pelo Papa Francisco para a realização da próxima edição internacional da Jornada, centenas de voluntários participam na preparação da JMJ Lisboa 2023.

O COL, nas suas várias direções, tem trabalhado, presencialmente e em reuniões por videoconferência, “no planeamento, na constituição e alargamento de equipas, na conceção e produção de materiais e na planificação do encontro de jovens de todo o mundo com o Papa”.

O cardeal-patriarca participou na reunião dos colaboradores do COL, no Colégio Pedro Arrupe, em Lisboa, e destacou a “envolvência” e o pulsar “cada vez mais forte” que o caminho de preparação da JMJ está a suscitar.

É muito marcante e enriquecedor do que é o entusiasmo e a disponibilidade ativa juvenil para realizar um acontecimento desta ordem”.

Rita Xavier, jovem voluntária, sublinha a alegria de fazer parte “de uma grande família” que prepara a chegada do Papa e dos jovens de todo o mundo.

“É bom ver gente unida para o mesmo objetivo: fazer chegar a mensagem de Jesus a todo o lado” e “ver a união de toda a gente, dentro da Igreja, a trabalhar para o mesmo objetivo”, destaca.

A próxima edição internacional da Jornada Mundial da Juventude decorre em Lisboa, entre 1 e 6 de agosto de 2023, na primeira vez que Portugal acolhe a iniciativa.

O programa vai incluir catequeses e iniciativas culturais na cidade de Lisboa, antes dos encontros conclusivos sob a presidência do Papa, na zona do Parque Tejo, junto ao espaço que acolheu a Expo’98.

O anúncio da escolha da capital portuguesa aconteceu a 27 de janeiro de 2019, no Panamá.

As JMJ nasceram por iniciativa do Papa João Paulo II, após o sucesso do encontro promovido em 1985, em Roma, no Ano Internacional da Juventude.

As edições internacionais destas jornadas promovidas pela Igreja Católica são um acontecimento religioso e cultural que reúne centenas de milhares de jovens de todo o mundo, durante cerca de uma semana.

A primeira edição aconteceu em 1986, em Roma, e desde então a JMJ já passou pelas seguintes cidades: Buenos Aires (1987), Santiago de Compostela (1989), Czestochowa (1991), Denver (1993), Manila (1995), Paris (1997), Roma (2000), Toronto (2002), Colónia (2005), Sidney (2008), Madrid (2011), Rio de Janeiro (2013), Cracóvia (2016) e Panamá (2019).

OC

Parque Tejo

Em agosto de 2023, as margens do Tejo vão ter mais vida, sobretudo no Parque Tejo, junto à Ponte Vasco da Gama, onde o Papa Francisco se vai encontrar com a juventude de todo o mundo. Até lá, preparam-se espaços, recuperam-se terrenos e criam-se estruturas para acolher muitos jovens. E não só: transforma-se um vasto território, onde Lisboa e Loures se encontram, para o devolver mais verde às duas cidades. E sobretudo com a marca juvenil que aí vai permanecer!
Os trabalhos estão em marcha… Há pressa no ar!

(JMJ Lisboa 2023)

Partilhar:
Share