«A missão é muito importante para sentirem alguma atenção, algum amor», salienta Sara Oliveira, jovem de 18 anos

Foto: Lusa

Moita, 23 jul 2020 (Ecclesia) – O grupo de jovens da Paróquia da Moita, na Diocese de Setúbal, e a Juventude Rivier, vão visitar idosos no Lar local, a partir das 17h00 deste domingo, assinalando o Dia Mundial dos Avós e Idosos.

“Com a pandemia a situação deles piorou, não recebem visitas, não podem sair e passear mas, mesmo antes da pandemia, alguns já se sentiam abandonados, sozinhos, sem carinho e a missão é muito importante para sentirem alguma atenção, algum amor”, disse Sara Oliveira, em declarações à Agência ECCLESIA.

A jovem de 18 anos, da Paróquia da Moita, realça que os idosos do lar podem não ser os avós deste jovens mas “ali em missão é como se fossem” e esta visita é importante para se sentirem “mimados, para terem alguma atenção”.

Segundo Sara Oliveira, a atividade põe as pessoas “a rir, a pensar, a fazer muita coisa”, algo que neste contexto também “é muito importante para a saúde mental dos idosos”.

A irmã Elodie Filipe, que acompanha a Juventude Rivier, movimento da Congregação das Irmãs da Apresentação de Maria, explicou que estão a preparar cerca de uma hora e meia de atividades, incluindo “um truque de magia” e uma história de fantoches, intercalando com “cânticos típicos da altura das pessoas mais idosas”.

“Também vamos ter um miminho para cada um dos idosos, que é uma flor feita pelos jovens em papel, e vamos procurar interagir, falando e conversando, mantendo as distâncias”, acrescenta.

Esta iniciativa na Paróquia da Moita é uma resposta ao desafio ‘Faz Missão pelos Avós e os Idosos’ realizado pela organização da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) 2023, em Lisboa, e as dioceses portuguesas, para os dias 24 e 25 de julho, este sábado e domingo, no contexto do primeiro Dia Mundial dos Avós e Idosos.

“Desafiamos os jovens e eles decidiram que seria bom fazer essa visita ao lar de idosos. O lar é paroquial e normalmente quer-se que um grupo de jovens se ponha ao serviço, ou em missão, na sua paróquia, na sua comunidade, e havendo um lar de idosos nada melhor para realizar a missão”, desenvolveu a irmã Elodie Filipe.

Segundo a religiosa, cerca de 15 jovens vão encontrar 37 idosos, que são “os que não estão acamados”.

Para esta iniciativa os jovens são convidados a vestir a t-shirt da JMJ Lisboa 2023, para dar visibilidade a este “grande movimento de esperança” e a partilhar nas redes sociais uma fotografia ou vídeo da missão, os hashtags (marcadores) #Lisboa2023 e #Iamwithyoualways.

No contexto da pandemia de Covid-19, a organização da Jornada Mundial da Juventude em Lisboa e as dioceses portuguesas lembram que “é fundamental” que a missão seja realizada seguindo “sempre as normas da DGS”, cumprindo “todas as medidas de segurança e distanciamento social”.

A irmã Elodie Filipe adianta que na preparação desta atividade e ao planear o plano pastoral 2021/2022 decidiram visitar o lar “uma vez por mês” para continuarem o que vão começar este domingo, e que “as visitas sejam algo planeado, algo continuado”.

“Sem dúvida que é positivo essa troca de experiência entre os mais velhos e os mais novos e eles estão muito entusiasmados na preparação da atividade, tiveram muitas ideias e isso mostra do quanto para eles também é importante”, concluiu a religiosa.

O Papa Francisco instituiu a celebração de um ‘Dia Mundial dos Avós e dos Idosos’, que se vai assinalar no quarto domingo de julho, junto à celebração litúrgica de São Joaquim e Santa Ana (26 de julho).

CB/OC

Partilhar:
Share