D. António Moiteiro convidou os sacerdotes da diocese a «acompanharem os jovens das suas paróquias até Lisboa»

Foto: COD Aveiro

Aveiro, 27 out 2022 (Ecclesia) – O bispo de Aveiro disse aos jovens que a Igreja olha para eles “com esperança, confiança e amor”, numa nota a respeito da próxima Jornada Mundial da Juventude (JMJ), que vai decorrer em Lisboa, de 1 a 6 de agosto de 2023.

“A vida de Jesus pode servir de inspiração a todo o jovem que cresce e se prepara para cumprir a sua missão. Jesus mostra um projeto jovem, que propõe uma nova maneira de ver, de pensar, de agir e de se relacionar”, escreveu D. António Moiteiro.

No documento enviado à Agência ECCLESIA, o bispo de Aveiro assinala que Jesus, na fase juvenil, “foi-se formando, foi-se preparando para realizar o projeto do Pai”, cresceu entre familiares, vizinhos e amigos, aprendeu “a conhecer e a estar atento aos outros”, e cruzou-se com pessoas que viviam “os mesmos problemas de pessoas de hoje”.

“Viu os jornaleiros que todos os dias esperavam por um trabalho na vinha e observou o desespero em que se encontravam, quando chegava a décima primeira hora, e sempre sem arranjarem trabalho; conheceu pais que saíam, ao cair da noite, para pedirem a um amigo, sem serem vistos, pão para os filhos; observou o pobre Lázaro que aguardava por umas migalhas à porta do rico… e outras situações a que diariamente assistimos”, exemplificou.

Na nota pastoral ‘Dirigem-se apressadamente… para Lisboa’, o bispo de Aveiro explica aos jovens que a Igreja olha para eles “com esperança, confiança e amor”, no contexto da caminhada que a diocese está a fazer para a JMJ 2023.

Em tempo de preparação para a Jornada Mundial da Juventude, gostaria que todos os jovens, quer os que partilham a nossa fé em Jesus Cristo, quer os que têm uma fé débil, duvidam ou não creem n’Ele, possam viver, com sentido, beleza e fascínio, a experiência que pode ser decisiva para a vida: a experiência do Senhor Jesus ressuscitado e vivo, e do seu amor por todos nós.”

D. António Moiteiro recorda que a próxima edição internacional da JMJ tem como tema “Maria levantou-se e partiu apressadamente” (Lc 1,39), e que neste domingo, 23 de outubro, quando a Igreja Católica celebrou o Dia Mundial das Missões, o Papa Francisco abriu as inscrições para a JMJ Lisboa e convidou os jovens a inscreverem-se neste encontro.

Dirigem-se apressadamente… para Lisboa’, o bispo de Aveiro convida os sacerdotes da sua diocese a “acompanharem os jovens das suas paróquias até Lisboa”, para esta experiência de encontro com jovens do mundo inteiro.

“As paróquias que enviam grupos de jovens à JMJ se renovam e crescem na sua fé, sentindo os jovens que os seus párocos os acompanham e caminham com eles”, explica.

Segundo D. António Moiteiro, os sacerdotes irem a Lisboa com os jovens das suas paróquias “é um trabalho pastoral de primeira importância”, e pede que “se adapte o trabalho pastoral nas paróquias”, no dia 30 de julho, o último dos ‘Dias nas Dioceses’, a semana vivida nas Igrejas locais antes da Jornada Mundial da Juventude 2023, “e, de um modo especial, no fim de semana 5 e 6 de agosto”.

As edições internacionais da JMJ são um acontecimento religioso e cultural que reúne centenas de milhares de jovens de todo o mundo, durante cerca de uma semana.

A participação na JMJ Lisboa 2023 é gratuita (1 a 6 de agosto), pelo que qualquer pessoa pode assistir à Missa de abertura, cerimónia de boas-vindas ao Papa, Via Sacra de sexta-feira, vigília noturna e Missa de envio – dias 5 e 6, mas existirão zonas específicas para os inscritos.

CB/OC

Partilhar:
Share