O Comité Organizador Local inaugurou a sede da Jornada Mundial da Juventude Lisboa 2022

Lisboa, 25 out 2019 (Ecclesia) – D. Américo Aguiar disse durante a inauguração da sede do Comité Organizador Local (COL) da Jornada Mundial da Juventude Lisboa 2022 que o “primeiro grande evento mediático” de preparação da JMJ vai decorrer no Vaticano, no Domingo de Ramos.

“O evento mediático, de arranque efetivo, do trabalho de organização das jornadas , será o Domingo de Ramos, em Roma, em que o Papa Francisco vai entregar ao Senhor D. Manuel Clemente, à Diocese de Lisboa, a Portugal e aos portugueses, a toda a comitiva portuguesa que estará em Roma, a Cruz e o Ícone Mariano da JMJ”, afirmou o coordenador-geral do COL.

O Comité Organizador Local da Jornada Mundial da Juventude 2022 é presidido pelo cardeal-patriarca de Lisboa, D. Manuel Clemente, que nomeou como coordenadores-gerais dois bispos auxiliares: D. Joaquim Mendes para a área pastoral e D. Américo Aguiar para o setor logístico-operativo.

Esta sexta-feira, o COL promoveu um encontro com responsáveis por cada Comité Organizador Diocesano (COD), no Mosteiro de São Vicente de Fora, em Lisboa, onde foi inaugurada a sede da Fundação Jornada Mundial da Juventude Lisboa 2022.

“Aqui vai funcionar a sede da Fundação Jornada Mundial da Juventude Lisboa 2022. É aqui que funcionarão os serviços centrais, os diversos serviços do Comité Organizador Local, os encontros com os Comités Organizadores Diocesanos e o voluntariado que entretanto vai acontecer, funcionará aqui até meados de 2021”, disse D. Américo Aguiar.

De acordo com o coordenador-geral da JMJ Lisboa 2022, a meados de 2021 será num “espaço mais próximo do Parque das Nações, mais próximo do espaço real onde vão acontecer as jornadas” que se concentrarão os serviços de apoio à organização da jornada.

A inauguração do espaço para o trabalho de preparação da JMJ decorreu após uma reunião com os responsáveis diocesanos, presidida por D. Manuel Clemente e com a presença dos coordenadores-gerais, D. Américo Aguiar e D. Joaquim Mendes, e o bispo auxiliar de Lisboa D. Daniel Batalha, onde foi anunciado o concurso para o hino e para o logotipo, cujo regulamento está publicado em jmjlisboa2022.org.

Para D. Américo Aguiar, a o hino e a imagem gráfica são “ferramentas indispensáveis quer para a pastoral quer para o trabalho de comunicação”.

O coordenador-geral  lembrou que o concurso para o logotipo é internacional e para o hino dirige-se a autores e compositores portugueses

“Fazer uma letra e uma música paro hino da JMJ em Portugal tem de ser alguém que sinta, que o coração ‘bata português’ para transmitir ao mundo inteiro o que é a jornada, escrita e vivida em Portugal”, afirmou.

“Será uma oferta da Igreja em Portugal ao mundo inteiro”, concluiu D. Américo Aguiar, acrescentando que até ao fim de 2019 vão estar escolhidos o hino e o logotipo para preparar depois a receção da Cruz do Ínoco Mariano, no Domingo de Ramos, no Vaticano.

PR

JMJ 2022: Comité organizador lança concurso para o hino e imagem gráfica

Foto Arquivo JMJ Panamá, entrega da Cruz no Vaticano

Partilhar:
Share