Companhia de Jesus promove encontro «Magis 2022» em Lisboa

Foto: Magis 2019, no Panamá

Lisboa, 27 jan 2019 (Ecclesia) – A Província Portuguesa da Companhia de Jesus (Jesuítas) vai acolher o «Magis em 2022», uma pré-jornada para jovens de todo o mundo ligados às suas obras dos, antes do encontro mundial da juventude que vai ter lugar em Lisboa.

“Foi com enorme alegria que recebemos a notícia de que as próximas Jornadas Mundiais da Juventude serão em Lisboa”, disse o coordenador da pastoral juvenil e universitária dos Jesuítas em Portugal, num comunicado enviado hoje à Agência ECCLESIA.

O padre Pedro Rocha Mendes acrescenta que a edição internacional da JMJ em Lisboa significa também que a Companhia de Jesus vai “organizar o Magis 2022, realizado uma semana antes”.

O ‘MAGIS’ que deve reunir “cerca de 2000 jovens” de todas as províncias dos Jesuítas e acontecer em várias zonas de Portugal é uma “grande experiência de encontro, partilha e conhecimento” para os jovens ligados à espiritualidade inaciana, entre os 18 e 30 anos de idade.

Antes de serem divididos em pequenos grupos e espalhados por vários locais onde são “desafiados a realizar diferentes atividades pastorais”, os jovens têm uma reunião-geral “numa espécie de kick-off de dois dias”.

O superior-geral da Companhia de Jesus, o padre Arturo Sosa, também deve juntar-se aos jovens “para dialogar e celebrar com eles”.

A primeira edição do ‘Magis’ aconteceu no contexto da Jornada Mundial da Juventude de Paris, em 1997, e segundo o comunicado “ganhou uma forma mais institucional” em 2005.

Foi esta tarde (hora de Lisboa), na Missa de Envio da JMJ Panamá que foi anunciado que a capital portuguesa vai receber a próxima edição internacional da JMJ em 2022, após a candidatura feita pelo Patriarcado.

O Vaticano anunciou hoje que a edição internacional da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) em 2022 vai ser acolhida por Portugal, na cidade de Lisboa.

“A próxima Jornada Mundial da Juventude vai decorrer em Portugal”, disse o cardeal Kevin Farrell, prefeito do Dicastério para os Leigos, a Família e a Vida (Santa Sé).

A decisão foi recebida com uma salva de palmas pelas centenas de milhares de participantes na Missa conclusiva da JMJ 2019, que se iniciou esta terça-feira, na Cidade do Panamá.

CB/OC

Partilhar:
Share