D. João Lavrador destaca empenho para que jovens tenham «formação especifica»

Angra do Heroísmo, Açores, 27 jan 2019 (Ecclesia) – O bispo de Angra afirmou que é uma “enorme alegria” Lisboa ser a anfitriã da Jornada Mundial da Juventude 2022, uma “deferência” do Papa Francisco com a Igreja portuguesa e os países da lusofonia.

“Honra-nos muito, e é uma deferência do Santo Padre para com a Igreja portuguesa e para com todos os países de língua oficial portuguesa, pois é a segunda vez que o mundo da lusofonia é brindado com uma jornada Mundial da Juventude”, disse D. João Lavrador, em informação enviada à Agência ECCLESIA.

Em declarações ao sítio online ‘Igreja Açores’, o bispo diocesano afirmou que todos se vão “empenhar” para que a Pastoral Juvenil “prepare os jovens com formação específica”.

“Vai ser uma motivação muito grande para com esta pastoral neste tempo que medeia o anúncio e a realização das jornadas”, observa.

O bispo de Angra salientou que todas as jornadas são um “grande marco para a juventude portuguesa e para a juventude em todo o mundo” e a edição internacional de 2022 “não serão exceção”.

“Agora todos teremos de contribuir para que seja uma grande festa da Juventude que ajude a projetar ainda mais a Igreja portuguesa, chamando os jovens a serem protagonistas”, acrescentou D. João Lavrador, divulga o sítio online diocesano.

A edição internacional da Jornada Mundial da Juventude 2022 vai ter Lisboa como cidade-sede, anunciou hoje o Vaticano no final da Missa de envio da JMJ Panamá.

Este encontro mundial de jovens que nasceu por iniciativa de São João Paulo II, em 1985, em Roma, é um acontecimento religioso e cultural.

CB/OC

Partilhar:
Share