Francisco apela à paz num país «martirizado»

Foto: Lusa/EPA

Cidade do Vaticano, 30 out 2019 (Ecclesia) – O Papa Francisco recordou hoje no Vaticano “os numerosos mortos e feridos” no Iraque, durante as manifestações de protesto contra o governo que têm decorrido no mês de outubro.

“Ao manifestar o meu pesar pelas vítimas e a minha proximidade às suas famílias e aos feridos, convido as autoridades a ouvir o grito da população, que pede uma vida digna e tranquila”, declarou, no final da audiência pública semanal que decorreu na Praça de São Pedro.

Francisco pediu aos iraquianos que procurem “o caminho do diálogo e da reconciliação”, com a ajuda da comunidade internacional, para encontrar “soluções justas para os desafios e os problemas do país”.

“Rezo para que este povo martirizado possa encontrar a paz e a estabilidade, após anos de guerra e de violência, em que sofreu tanto”, concluiu.

Milhares de pessoas têm participado em protestos que exigem “a queda do regime” e em ataques contra sedes de partidos, instalações de dirigentes e de grupo armados.

De 1 a 6 de outubro, segundo números oficiais, houve 157 mortos, quase todos manifestantes; os protestos reiniciaram-se na quinta-feira, após uma interrupção de 18 dias, por ocasião de uma importante peregrinação xiita.

A 31 de outubro, a Igreja Católica no Iraque vai assinalar solenemente o final da fase diocesana da causa de beatificação e a declaração do martírio de 48 católicos (dois sacerdotes e 46 leigos, incluindo crianças), assassinados por terroristas a 31 de outubro de 2010, na igreja sírio-católica de Bagdade.

OC

Partilhar:
Share