Fogos provocaram mais de 70 mortos e mais de 150 feridos

Lisboa, 24 jul 2018 (Ecclesia) – O Papa Francisco mostrou-se hoje “profundamente entristecido” pelas mortes provocadas pelos incêndios que estão a atingir a Grécia, numa mensagem enviada às autoridades civis e eclesiais, manifestando a sua solidariedade a “todos os afetados por esta tragédia”.

O texto, transmitido através do secretário de Estado do Vaticano, recorda os falecidos e encoraja as autoridades e o pessoal envolvidos nas ações de combate ao fogo e de socorro às populações, concluindo-se com uma bênção papal.

O arcebispo católico de Atenas referiu que a região vive um momento de “inferno” com os incêndios que já provocaram mais de 70 mortos e mais de 150 feridos.

“É um verdadeiro inferno, uma carnificina”, disse D. Sevastianos Rossolatos, citado pela agência católica italiana Sir.

Milhares de pessoas foram retiradas das suas casas e mais de mil habitações acabaram por ser consumidas pelas chamas.

O arcebispo de Atenas mostra-se preocupado com a “intensidade e a vastidão” que os incêndios continuam a ter, rezando pelos mortos, pelos que “perderam tudo” e pelos que estão envolvidos nas operações de combate.

Bartolomeu I, patriarca ecuménico de Constantinopla (Igreja Ortodoxa), assinou uma mensagem de condolências, mostrando-se “chocado” com estes “acontecimentos dramáticos”.

“Esperamos que Deus ajude a travar este enorme desastre humano e ecológico, que tem consequências incalculáveis, e fortaleça os familiares das vítimas, os feridos e todos os afetados”, acrescentou.

Uma das situações mais preocupantes é a da cidade de Mati, que desapareceu do mapa por causa das chamas.

O presidente da República Portuguesa apresentou as suas condolências chefe de Estado grego, lamentando as “consequências terrivelmente trágicas decorrentes dos fortes incêndios que têm lavrado na Grécia”.

A Presidência da República informa que Marcelo Rebelo de Sousa “falou longamente ao telefone” com Prokopis Pavlopoulos, presidente grego, “expressando as mais sentidas condolências aos familiares das vítimas mortais, bem como votos de rápidas melhoras a todos os feridos”.

Alexis Tsipras, primeiro-ministro grego, anunciou hoje três dias de luto pelas vítimas dos incêndios que estão a atingir a costa nordeste de Atenas.

OC

Notícia atualizada às 14h30

Partilhar:
Share