Cardeal Peter Turkson pede respeito pelas «pessoas e natureza» e «uma economia justa e inclusiva»

Foto: Lusa

Cidade do Vaticano, 27 set 2021 (Ecclesia) – O Dicastério para o Desenvolvimento Humano Integral (Santa Sé) incentiva a um “crescimento inclusivo” do turismo, com preocupações ambientais e sociais, na mensagem para o dia mundial deste setor e recorda o “grave impacto da pandemia”.

“É necessária uma abordagem inclusiva do turismo e resistir às tentações do individualismo e do nacionalismo que prevalecem na sociedade contemporânea. Só assim podemos evitar a ‘variante’ do vírus que se espalha quando fomentamos uma economia doente que permite a algumas pessoas muito ricas possuam mais do que o resto da humanidade”, escreveu o cardeal Peter Turkson, alertando para “padrões de produção e consumo que destroem o planeta”.

O responsável pelo organismo da Santa Sé explica que são necessários sistemas económicos que permitam que todos tenham “acesso aos frutos da criação, às necessidades básicas da vida – terra, casa e trabalho”, que é o crescimento inclusivo ou, “na linguagem da Doutrina Social da Igreja, de desenvolvimento humano integral”, que desejam promover por ocasião do Dia Mundial do Turismo, que se assinala hoje.

“Um desenvolvimento que é para cada pessoa, para todas as dimensões da pessoa, que respeita a terra, a nossa ‘casa comum’. A pandemia fez-nos compreender que estamos ligados uns aos outros. O turismo de um país também é prejudicado se as pessoas noutros países não puderem viajar devido às restrições de saúde”, acrescentou o cardeal ganês.

O Dicastério para o Desenvolvimento Humano Integral encoraja a que todos se comprometam com um turismo que “permita o encontro de pessoas e de diferentes territórios”, onde a admiração da beleza pode “abrir estilos de vida que respeitem as pessoas, os outros e o planeta”.

‘Turismo para um crescimento inclusivo’ foi o tema escolhido pela Organização Mundial do Turismo, agencia das Nações Unidas, para o Dia Mundial do Turismo e assinala que é uma oportunidade para “olhar para além das estatísticas” do setor e reconhecer que “existe uma pessoa” em cada número.

Na mensagem, o cardeal Peter lembra que o Papa Francisco, ao longo do pontificado, frequentemente exortou – os fiéis católicos e todas as pessoas de boa vontade – a “ir para além” dos dados económicos para “encontrar a pessoa em dificuldade; exercitar a criatividade; invocar a dignidade humana diante da rigidez da burocracia”, por exemplo.

O Dicastério para a Promoção do Desenvolvimento Humano Integral realça o “grave impacto da pandemia Covid-19” neste setor, nas empresas e nos trabalhadores, alertando para os que estão “a tempo parcial” e os que têm baixos rendimentos e recebem subsídios do Estado”, como os que estão “sem qualquer apoio financeiro”.

O organismo apela aos bispos e aos responsáveis ​​pelo turismo para que exista uma “estreita colaboração” com as autoridades locais para promover um turismo que “respeite as pessoas e a natureza”, e que promova uma economia justa e inclusiva, na mensagem para o Dia Mundial do Turismo 2021.

A Obra Nacional da Pastoral do Turismo (ONPT), da Conferência Episcopal Portuguesa, afirma que “está disponível” para trabalhar com todos para que o crescimento neste setor “não exclua ninguém”, na mensagem para o Dia Mundial do Turismo.

CB

 

Portugal: Obra da Pastoral do Turismo quer «trabalhar com todos» para que «crescimento não exclua ninguém»

Partilhar:
Share