Episcopados católicos da União Europeia falam em atitude que «desacredita» a instituição

Bruxelas, 08 jun 2022 (Ecclesia) – A Comissão dos Episcopados Católicos da União Europeia (COMECE) criticou hoje o que considerou como interferência “intolerável” do Parlamento Europeu no debate sobre o aborto que decorre nos EUA.

“Vemos com surpresa que o Parlamento Europeu vai discutir o impacto de um alegado projeto de parecer do Supremo Tribunal dos EUA sobre o aborto. Esta é uma interferência inaceitável em decisões democráticas jurisdicionais num Estado soberano, um país que não é, também, um Estado-Membro da União Europeia”, destaca o padre Manuel Barrios Prieto, secretário-geral da COMECE.

Em comunicado divulgado online, o responsável sustenta que a adoção da resolução sobre “Ameaças globais ao direito ao aborto”, em referência ao Supremo Tribunal norte-americano “apenas desacreditaria” o Parlamento Europeu.

A COMECE realça que, do ponto de vista legal, “não há um direito ao aborto reconhecido na Lei europeia ou internacional”.

OC

 

EUA: Conferência Episcopal apela à oração, perante debate no Supremo Tribunal sobre o aborto

Partilhar:
Share