Padre Marco Luís, pároco de Almada na Diocese de Setúbal, conheceu vida e obra de Francisco Xavier Van Thuan em 2002

Foto Diocese de Setúbal, Padre Marco Luís (arquivo 2018)

Almada, 08 fev 2020 (Ecclesia) – A Causa de Beatificação e Canonização do Venerável cardeal vietnamita Francisco Xavier Van Thuan informa que foi nomeado como vice-postulador o padre Marco Luís, membro do presbitério da Diocese de Setúbal é pároco de Almada.

Um comunicado enviado à Agência ECCLESIA informa que o padre Marco Luís vai ter “como principal desafio a dinamização espiritual” de uma figura de dimensão mundial “promovida pelo Vaticano, através do Dicastério para o Serviço do Desenvolvimento Humano Integral, faltando apenas o milagre para a sua beatificação”.

A equipa da vice postulação assinala que o cardeal Francisco Xavier Van Thuan “é um apelo à esperança que teve como lema e tão bem expressou com a sua vida”, foi declarado Venerável pelo Papa Francisco, em maio de 2017, enquanto o processo para beatificação foi aberto em Roma, em 2010.

O padre Marco Luís “conheceu a figura e as obras” do cardeal vietnamita em 2002, o ano em que D. Francisco Xavier Van Thuan morreu, após sofrer um tumor (16 de setembro, clínica Pio XI, Roma).

O sacerdote da Diocese de Setúbal participou “na tradução para português” de publicações do cardeal Francisco Xavier Van Thuan, como ‘A alegria de viver a fé’ com a Fundação Ajuda à Igreja que Sofre (AIS), e ‘Os dez A para recordar na vida’, com a editora Paulinas, entre outros e publicou a novena, em várias línguas, ‘“Rezar com o Cardeal da esperança’, com “nove dimensões da sua vida que podem ajudar a viver na caridade e esperança”, com a AIS.

O comunicado da Causa de Beatificação e Canonização do Venerável cardeal informa que Van Thuan nasceu a 17 de abril de 1928, no Vietname, foi ordenado sacerdote em 1953, e foi reitor do seminário menor e vigário-geral na Diocese de Huế.

D. Francisco Xavier Van Thuan (Foto em Canção Nova)

Bispo desde 24 de junho de 1967, foi nomeado pelo Papa Paulo VI, arcebispo coadjutor de Saigão, 23 de abril de 1975; A 15 de agosto foi preso e esteve na prisão durante 13 anos, foi libertado a 21 de novembro de 1988; Foi expulso do seu país e, em Roma, foi vice-presidente e presidente do Conselho Pontifício Justiça e Paz, de 1994 a 2002.

Na mensagem para o 52.º Dia Mundial da Paz, em 2018, o Papa Francisco recordou as «bem-aventuranças do político» e explica que foram “propostas por uma testemunha fiel do Evangelho, o cardeal vietnamita Francisco Xavier Nguyen Van Thuan”.

A beatificação representa, na Igreja Católica, a confirmação, por parte da Igreja, que um fiel católico é digno de culto diocesano e pode ser dado aos fiéis como intercessor, enquanto que a canonização e reconhecimento de santidade abre ao culto universal e o novo santo é apresentado como modelo de vida.

CB/OC

Partilhar:
Share