Estudo em Direito Canónico foi apresentado na Universidade Gregoriana e aborda ofício do «cónego penitenciário»

Lisboa, 25 jun 2013 (Ecclesia) – O reitor do Seminário de Angra (Açores) apresentou esta segunda-feira a sua tese de doutoramento em Direito Canónico na Pontifícia Universidade Gregoriana de Roma, um estudo centrado no ofício do ‘cónego penitenciário’.

O trabalho do padre Hélder Miranda Alexandre, aprovado com classificação máxima, aborda a questão da “relação existencial e concreta entre o pecado e o delito, entre o direito sacramental e o penal, variáveis constantes da história bimilenária da Igreja”, referiu hoje o sacerdote, à Agência ECCLESIA.

“Na verdade, pecado repercute-se na comunidade cristã, mas a autoridade intervém constantemente para corrigir o penitente e proteger o bem comum”, acrescenta.

A cerimónia de defesa da tese reuniu amigos e sacerdotes do Pontifício Colégio Português de Roma, assim como o embaixador de Portugal junto da Santa Sé, António Ribeiro, e o penitenciário-mor da Santa Sé, cardeal Monteiro de Castro.

O doutorado precisa que o recurso ao penitenciário é “uma tomada de consciência pedagógica da gravidade do ato cometido” e que, por meio deste ofício, “a Igreja estende o seu braço materno ao corrigir o penitente e impedir que tais atos se tornem públicos”.

A tese percorre a história do ministro do sacramento da Penitência, a partir de fontes teológicas e jurídicas, e constitui um trabalho inédito no seu conjunto, recorrendo a documentos, ainda pouco conhecidos, do Arquivo Secreto do Vaticano.

OC

Partilhar:
Share