«O eleitor deve ser o primeiro a valorizar o seu papel e o seu voto» – D. Sérgio da Rocha

Foto: CNBB; Cardeal D. Sérgio da Rocha

Brasília, 23 ago 2018 (Ecclesia) – A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) vai promover o ‘Debate Aparecida’, com os candidatos à Presidência da República Brasileira nas eleições de 7 de outubro, às 21h30 locais, de 20 de setembro, no Santuário Nacional da Aparecida.

“É preciso saber como os candidatos pretendem responder concretamente aos problemas sofridos pela população, pois não bastam promessas ou discursos genéricos. É preciso considerar a atuação política passada de cada um”, disse o presidente da CNBB.

O cardeal D. Sérgio da Rocha considera que os debates ajudam os eleitores a terem um conhecimento crítico dos candidatos, por isso, “é um instrumento a ser valorizado, apesar das suas limitações”.

“Neles, pode-se conhecer melhor não apenas as propostas dos candidatos, mas as suas posturas e opiniões sobre diversos assuntos. Na medida em que contribuem para o exercício responsável do voto, os debates ajudam muito a construir uma sociedade democrática”, acrescentou.

Neste contexto, o também arcebispo de Brasília afirmou que não querem “polémica ofensiva” no próximo dia 20 de setembro, porque estão “fartos de tanta agressividade”.

“As ações políticas e propostas devem marcar os debates e não os ataques pessoais entre candidatos. O diálogo e o respeito ao outro que pensa diferente são muito necessários, neste período eleitoral, da parte dos candidatos e também dos eleitores”, salientou o presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil.

O debate com os candidatos à Presidência do Brasil é da responsabilidade ‘TV Aparecida’, tem previsão de duração de duas horas, e vai ter na arena do Centro de Eventos Padre Vítor Coelho de Almeida, no Santuário Nacional de Nossa Senhora de Aparecida.

No seu sítio online, a CNBB informa que a 15 de agosto terminou a fase das convenções partidárias e os candidatos “já estão autorizados pela Justiça Eleitoral a fazer propaganda”, sendo que a propaganda eleitoral gratuita no rádio e na televisão vai realizar-se entre 31 de agosto e a 4 de outubro.

D. Sérgio da Rocha considera que o papel das redes sociais “tende a crescer nestas eleições” e, nesse sentido, “é cada vez maior o risco de informações falsas ou de notícias distorcidas” sobre os candidatos.

“Se a informação recebida for condicionar o voto, torna-se ainda mais necessário verificar o que se diz. Em qualquer situação, é preciso verificar as fontes e não compartilhar informações duvidosas”, acrescentou.

O presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil destacou ainda que a atitude do cristão deve ser de participação responsável na vida política “através do voto”, uma vez que a política “desempenha um papel fundamental na democracia”.

“O eleitor deve ser o primeiro a valorizar o seu papel e o seu voto”, observou o arcebispo de Brasília.

O Brasil é chamado às urnas para escolher o seu próximo presidente no próximo dia 7 de outubro.

CB

Partilhar:
Share