«Em pleno Atlântico, uma igreja renasce», lê-se na «primeira pedra digital» da Paróquia de São Salvador

Angra do Heroísmo, Açores, 17 nov 2020 (Ecclesia) – A Paróquia da Sé, na Diocese de Angra, vai assinalar esta quarta-feira os 450 anos do lançamento da primeira pedra com a apresentação da sua “primeira pedra digital”, um sítio online.

Em nota enviada hoje à Agência ECCLESIA, o pároco da Sé de Angra, cónego Hélder Fonseca Mendes, informa que o novo site “vem cumprir dois grandes objetivos”, nomeadamente de informar, “para tudo o que esteja dentro do ecossistema da Paróquia da Sé / Diocese de Angra”, e direcionar, isto é, “levar/encaminhar” os utilizadores “a mais e melhor informação”.

O endereço www.sedeangra.pt é apresentado pelos “450 anos do lançamento da primeira pedra para a construção da nova e atual Sé”, que se celebram esta quarta-feira.

O site “100% alinhado com as novas formas de navegação web, onde o telemóvel/smartphone ganha uma especial preponderância,” conta com conteúdos temáticos da responsabilidade do cónego Hélder Fonseca Mendes e de João Pedro Gomes na parte da engenharia informática.

“O mote ao início foi transcendente: pensar, estruturar e criar um dos maiores, mais cuidados e bem preparados websites no âmbito do movimento católico, em Portugal”, explicou o especialista em Marketing Digital.

‘Em pleno Atlântico, uma igreja renasce’, lê-se na homepage do primeiro sítio online da Paróquia da Sé de Angra que também informa que “ir a Angra e não entrar na Sé é como ir a Roma e não ver o Papa”.

Ao nível do ensino podem ser encontradas informações sobre o Tesouro da Sé, como local de transmissão da fé, a catequese para todas as idades, a preparação para o Batismo e para o Matrimonio, a família, a escola e o colégio, associações e movimentos laicais, o seminário e instituições culturais sedeadas na freguesia da Sé.

No âmbito celebrativo, sacramental e de oração, estão disponíveis conteúdos sobre a Eucaristia (Missa), a celebração da reconciliação (confissões), leitores e acólitos, visita aos doentes, funerais e bênçãos, o Coro da Sé.

A nível da pastoral comunitária, apresenta-se, por exemplo, a área onde está implementada geográfica a paróquia no território açoriano, o pároco, os Conselhos Pastoral Paroquial e para os Assuntos Económicos, e as comunicações e transmissões a partir da Sé, e sobre “o serviço” e a diaconia dão a conhecer diversas instituições que estão ao serviços da comunidade, como o Centro Social Paroquial da Sé, a Porta da Misericórdia, a Conferência Vicentina, a Cáritas, a Cozinha Económica.

Segundo a nota recebida, a igreja de São Salvador é simultaneamente sede da paróquia e da diocese e “há uma janela sobre a catedral” apresentando brevemente a Diocese de Angra, os seus bispos, o Paço Episcopal, o cabido e a cúria e ainda são disponibilizadas informações como “o boletim paroquial, meditações ou outros textos formativos e horários e contactos atualizados”.

A Sé de Angra faz parte da Rota das Catedrais portuguesas e está classificada como monumento regional. E tem patente, até esta quarta-feira, a exposição temporária ‘Catedral de Angra – Sede de um bispado e do exercício do Cabido’ pelos 450 anos da primeira pedra, na Capela de Santo Estêvão.

CB/OC

 

Partilhar:
Share