José Carlos Carvalho, biblista, apresenta textos da Bíblia que ajudam a definir figura central na infância de Jesus

Lisboa, 22 fev 2021 (Ecclesia) – O programa ECCLESIA na Antena 1 da rádio pública inicia hoje uma proposta de Quaresma inspirada no ano especial de São José, convocado pelo Papa, apresentando esta figura nas suas várias dimensões.

A primeira emissão conta com a presença de José Carlos Carvalho, biblista e professor da Faculdade de Teologia da Universidade Católica Portuguesa (UCP), que aborda a missão de “acompanhar Maria e o Menino” que começa por definir a vida de São José, de acordo com os Evangelhos.

“Há também uma razão teológica, acolhida por Mateus, porque, por José, é dada a ascendência davídica a Jesus”, observa.

O especialista, que integra a equipa responsável pela nova tradução da Bíblia para a Conferência Episcopal Portuguesa, sublinha que no início do Evangelho de São Mateus, Jesus é inserido na “linhagem” de David e Abraão, através de São José, o que “depois vai permitir ler o cumprimento das promessas” divinas.

A cidade de Belém, em particular, aparece ligada às “expectativas messiânicas” do povo de Israel, e é para lá que José se desloca nos Evangelhos de São Mateus e São Lucas.

“José tem a missão de acompanhar Maria e o Menino, familiarmente, solicitamente, e tem a missão de ligar Jesus às promessas, à casa de David”, observa.

José Carlos Carvalho é o entrevistado na emissão do programa ECCLESIA na Antena 1 (22h45), entre hoje e sexta-feira.

No último dia 8 de dezembro, o Papa convocou um ano dedicado a São José, para assinalar o 150.º aniversário da sua declaração como padroeiro da Igreja universal, feita pelo Beato Pio IX a 8 de dezembro de 1870.

Francisco publicou a Carta Apostólica ‘Patris Corde’ (com coração de pai), destacando que “depois de Maria, a Mãe de Deus, nenhum Santo ocupa tanto espaço no magistério pontifício como José, seu esposo”.

O documento apresenta “reflexões pessoais” do Papa sobre São José, “figura extraordinária, tão próxima da condição humana”.

A carta destaca que, ao longo das últimas décadas, o magistério dos Papas tem destacado a “relação com o trabalho”, na figura de São José.

“Todos podem encontrar em São José – o homem que passa despercebido, o homem da presença quotidiana discreta e escondida – um intercessor, um amparo e uma guia nos momentos de dificuldade”, escreve Francisco.

O ano especial de São José decorre até 8 de dezembro de 2021.

“Todos os fiéis terão assim a oportunidade de se comprometer, com orações e boas obras, para obter, com a ajuda de São José, chefe da Família celestial de Nazaré, conforto e alívio das graves tribulações humanas e sociais que hoje dominam o mundo contemporâneo”, refere o Papa.

OC

Partilhar:
Share