Antes, autarquia ofereceu um «cobertor de papa»,  típico da região, ao Papa Francisco, na Praça de São Pedro

Foto Padre Francisco Barbeira/Diocese da Guarda

Roma, 14 nov 2018 (Ecclesia) – O diretor do jornal ‘A Guarda’ afirmou que a diocese católica vê “com muita honra” o gesto da câmara municipal em ter distinguido o cardeal português José Saraiva Martins com a Medalha de Honra da autarquia beirã.

“É uma forma de distinguir alguém que teve papel importantíssimo na Cúria Romana e nunca se esqueceu das raízes. Vai todos os anos à aldeia natal e faz questão de visitar as pessoas, a família, a autarquia”, disse o padre Francisco Barbeira, em declarações à Agência ECCLESIA.

A Medalha de Honra da Guarda, grau ouro, foi entregue ao cardeal José Saraiva Martins pelo presidente da Câmara Municipal da Guarda, Álvaro Amaro, que liderou uma comitiva da autarquia ao Vaticano.

O padre Francisco Barbeira adiantou ainda que a autarquia prevê dar o nome do cardeal português a uma das ruas da Guarda, “numa cerimónia pública no verão de 2019”, uma vez que o cardeal português natural da localidade de Gagos – Jarmelo costuma visitar a região no mês de agosto, “habitualmente pelo dia 15”.

Na Embaixada de Portugal junto da Santa Sé, o cardeal José Saraiva Martins recebeu também do presidente de Junta de Freguesia de Jarmelo – São Pedro uma lembrança com a referência à “igreja paroquial onde foi batizado”.

“O cardeal ficou muito sensibilizado, muito agradecido e emocionado”, observou o diretor do jornal ‘A Guarda’.

Nesta sessão de homenagem estiveram presentes outros membros da Igreja Católica que vivem em Roma – D. José Tolentino de Mendonça, arquivista e bibliotecário da Santa Sé; D. Carlos de Azevedo, delegado do Conselho Pontifício para a Cultura, e o reitor do Colégio Português, monsenhor Agostinho Borges, – bem como o bispo da Guarda, D. Manuel Felício.

Foto Padre Francisco Barbeira/Diocese da Guarda

D. José Saraiva Martins é natural de Gagos do Jarmelo (Guarda), onde nasceu em 6 de janeiro de 1932; Foi nomeado arcebispo titular e secretário da Congregação para a Educação Católica, pelo Papa São João Paulo II, a 26 de maio de 1988.

Passados 10 anos, o Papa polaco nomeou-o prefeito da Congregação para as Causas dos Santos, a 30 de maio de 1998 e foi criado cardeal no Consistório de 21 de fevereiro de 2001, com o título de cardeal-diácono de Nostra Signora del Sacro Cuore.

O agora Papa emérito Bento XVI confirmou-o a 21 de abril de 2005, e o cardeal resignou a 9 de julho de 2008; No nomeou D. José Saraiva Martins cardeal-bispo da Igreja Católica, com o título de cardeal-bispo de Palestrina, a 24 de fevereiro de 2009.

Em 2016, por exemplo, o Papa Francisco nomeou o cardeal português seu “Enviado Especial” ao 24.º Congresso Mariológico Mariano Internacional, que se realizou em Fátima.

A medalha de honra foi atribuída ao abrigo do Regulamento de Condecorações do Município da Guarda que está em vigor e o agraciado passará a ter o título de Cidadão Honorário do concelho.

Logo de manhã, a comitiva do Município da Guarda esteve na Praça de São Pedro onde entregou ao Papa um cobertor típico da região, após a audiência pública semanal de Francisco com fiéis e turistas.

O cobertor tradicional de lã churra de ovelha foi feito pela Escola de Artes e Ofícios de Maçainhas, que “é única no mundo, e o processo todo artesanal”.

O padre Francisco Barbeira contextualizou que esta oferta era para ter sido entregue ao Papa Francisco aquando a sua visita ao Santuário de Fátima, no centenário das aparições, nos dias 12 e 13 de maio de 2017.

CB

Partilhar:
Share