Membros da Associação Ciência e Vida convidados a uma «renovada cultura»

Cidade do Vaticano, 30 mai 2015 (Ecclesia) – O Papa Francisco assinalou o “importante e encorajador serviço” em prol da pessoa humana da Associação Ciência e Vida numa audiência hoje cerca de 400 participantes de um encontro no contexto de dez anos de atividades desta organização.

“A vida, na sua imperscrutável profundidade, cria e acompanha todo o caminho científico. Eis o milagre da vida, que coloca em crise a presunção científica, restituindo-lhe beleza e maravilha”, observou Francisco, na Sala Clementina convidando os membros da associação a respeitar a sacralidade de cada pessoa humana.

Neste contexto, disse que não se podem esquecer “atentados” contra a vida como: “Aborto; exclusão dos mais necessitados; morte no trabalho; morte por desnutrição; terrorismo; guerra; violência e a eutanásia”.

Francisco destacou que a ciência deve estar ao serviço do homem e não o contrário, “reconhecendo o valor inestimável da vida humana” pediu reflexão sobre o “uso” que se faz da vida.

“A vida é, antes de tudo, um dom. Esta é uma realidade que pode gerar esperança e futuro se for vivificada por elos fecundos, por relações familiares e sociais que abrem a novas perspetivas”, desenvolveu.

“O amor de Cristo impele a tornarmo-nos servidores dos pequenos e idosos, de cada homem e mulher, dos quais devem ser tutelados o direito primordial à vida. A existência da pessoa humana, à qual vocês dedicam a sua solicitude, é o princípio constitutivo da vossa associação”, assinalou aos membros da Associação Ciência e Vida.

O Papa destacou que a associação para tutelar a pessoa coloca nas suas atividades dois aspetos essenciais – “sair para encontrar” e “encontrar para sustentar” – numa sociedade marcada pela “lógica negativa do descarte” onde a tutela e a promoção da vida são uma “tarefa fundamental”.

No final do encontro, o Papa pediu às cerca de 400 pessoas que relancem “uma renovada cultura da vida”, que saiba oferecer horizontes de paz, de misericórdia, de comunhão e de diálogo profundo com o mundo da ciência.

O encontro da Associação Ciência e Vida teve como tema “Que tipo de ciência para qual tipo de vida!” e terminou hoje em Roma, divulga a Rádio Vaticano.

RV/CB

Partilhar:
Share