Jesuíta Gabriele Gionti diz que simetria do universo pode ser vista como marca de Deus criador

Cidade do Vaticano, 06 jul 2012 (Ecclesia) – O padre Gabriele Gionti, físico teórico do Observatório Astronómico do Vaticano, afirmou hoje que a anunciada descoberta do Bosão de Higgs prova a existência de uma “estrutura racional” na natureza.

“Se alguém tem fé e acredita num Deus benévolo, que criou o universo, a sua fé é confirmada pela descoberta da simetria que existe na natureza”, disse o sacerdote jesuíta, em declarações publicadas pelo portal de notícias do Vaticano.

O especialista diz que essa simetria “é uma prova indireta, por assim dizer, da existência de um Deus benévolo, que criou este universo”.

“Esta não é uma prova científica, contudo, é apenas uma confirmação de um pressuposto de fé”, acrescenta o padre Gionti.

A descoberta de uma nova partícula que pode ser o Bosão de Higgs foi anunciada esta quarta-feira pelo Centro Europeu de Investigação Nuclear (CERN).

Os dados divulgados num seminário em Genebra ainda são preliminares, mas os cientistas afirmam que a nova partícula tem características de massa e comportamento previstas para o bosão que é considerado a mais elementar das partículas atómicas constitutivas do universo.

O presidente da Academia Pontifícia das Ciências e vencedor do Nobel da Medicina em 1978, Werner Arber, assinalou, a este respeito, que o Bosão de Higgs não revela “mais ou menos sobre a existência” de Deus.

“Do ponto de vista religioso, no entanto, é preciso dizer que por trás de qualquer partícula que existe está a mão de Deus”, acrescenta o geneticista e especialista em biologia molecular, nascido na Suíça.

OC

Partilhar:
Share