Leiria, 12 set 2022 (Ecclesia) – O bispo da Diocese de Leiria-Fátima nomeou um Conselho Presbiteral, composto por 21 sacerdotes, que o vão auxiliar “na promoção do bem pastoral do povo de Deus que lhe foi confiado”, de acordo com o Código de Direito Canónico.

“O Conselho Presbiteral, órgão de corresponsabilidade representativo de todo o presbitério diocesano, desempenha um papel importante no auxílio ao bispo diocesano na promoção do bem pastoral do povo de Deus que lhe foi confiado”, explica D. José Ornelas.

Numa nota enviada hoje à Agência ECCLESIA, a Diocese de Leiria-Fátima informa que o seu bispo assinou o decreto que nomeou os 21 sacerdotes, que constituem o novo Conselho Presbiteral, no dia 6 de setembro.

Dos nomeados, cinco são membros deste conselho “por inerência” das suas funções na diocese, três foram designados pelo bispo, e os restantes são eleitos representantes das nove vigararias, das congregações religiosas, da Cúria e do Santuário de Fátima.

D. José Ornelas nomeou os padres André Batista, Cristiano Saraiva e Armindo Janeiro, os membros do Conselho Presbiteral pelas funções que desempenham são os vigários geral e judicial, respetivamente os padres Jorge Guarda e Fernando Varela, os reitores do Seminário Diocesano e do Santuário de Fátima, os padres José Augusto Rodrigues e Carlos Cabecinhas, e o chanceler, o padre Nuno Gil.

Em representação das nove vigararias da Diocese de Leiria-Fátima são os padres Adelino Guarda (Vigararia Batalha), José Frazão (Vigararia Colmeias), Fidel Ortega (Vigararia Fátima), Luís Morouço (Vigararia Leiria), Patrício Oliveira (Vigararia Marinha Grande), Filipe Lopes (Vigararia Milagres), João Feliciano (Vigararia Monte Real), Pedro Ferreira (Vigararia Ourém) e Luís Ferreira (Vigararia Porto de Mós).

Foram também nomeados, em representação de outros serviços, os padres Francisco Pereira e  Rui Ruivo, e pelos religiosos, Rui Lopes e Ricardo Rainho.

Segundo os Estatutos do Conselho Presbiteral da Diocese de Leiria-Fátima, de 10 de julho de 2020, este órgão deve pronunciar-se “nos casos em que o Direito Canónico determina que seja consultado pelo Bispo diocesano”, como a “ereção, supressão ou alteração de paróquias; destino das ofertas paroquiais e a remuneração dos sacerdotes ao serviço das paróquias”, a construção de uma nova igreja, e a redução de uma igreja “a uso profano”, compete-lhe também tratar das questões que “dizem diretamente respeito à vida e ministério dos presbíteros, e também daquelas que com eles estão indiretamente relacionadas”.

A Diocese de Leiria-Fátima lembra que o anterior Conselho Presbiteral cessou funções com a chegada de D. José Ornelas, como novo bispo desta Igreja.

CB/OC

 

Partilhar:
Share