Econtro de formação aborda caminhos para uma «pastoral juvenil sinodal»

Leiria, 10 set 2022 (Ecclesia) – O presidente da Comissão Episcopal do Laicado e Família considera que a Jornada Mundial da Juventude (JMJ) que se realiza em Lisboa, em agosto de 2023, é uma “oportunidade de renovação” das comunidades cristãs.

“A JMJ é uma oportunidade de evangelização para a Igreja e renovação da comunidade cristã com uma maior implicação e aproximação dos jovens das comunidades”, disse D. Joaquim Mendes à Agência ECCLESIA.

No Seminário Diocesano de Leiria está a decorrer, até este domingo, um encontro de formação, “para uma pastoral juvenil sinodal”, orientado pelo padre salesiano Koldo Gutiérrez Cuesta.

“Uma oportunidade para a experiência da sinodalidade porque há uma necessidade de formação, reflexão e partilha”, frisou o responsável.

As “novas linguagens e novas propostas” são essenciais no mundo atual, sublinhou D. Joaquim Mendes.

O presidente da Comissão Episcopal do Laicado e Família destaca também a “importância da formação” para responder adequadamente às “exigências de acompanhar e guiar os jovens”, para que se tornem “verdadeiramente protagonistas da pastoral juvenil”.

«Para uma pastoral juvenil sinodal – Acompanhar a nível de ambiente, comunidade e grupo, em ordem a uma pastoral Juvenil Sinodal», é o tema da formação que começou, no dia 8 de setembro.

“Devemos passar de uma pastoral de projetos, muito setorial, para uma pastoral de processos conjuntos”, salientou o presidente da referida comissão.

O presidente da Comissão Episcopal do Laicado e Família explica que o tema do encontro inspirou-se no capítulo VII da Exortação Apostólica ‘Christus Vivit’, do Papa Francisco, – A Pastoral dos Jovens – Uma Pastoral Sinodal – e no contexto eclesial do processo sinodal em curso e da preparação para a JMJ Lisboa 2023.

“A formação é muito importante” se tal não acontecer “corre-se o risco da improvisação e do ativismo que não geram processos”, afirmou D. Joaquim Mendes

Este encontro de formação tem como participantes agentes de pastoral de dioceses, movimentos e congregações religiosas, que trabalham no setor da pastoral juvenil, das vocações, e da família, no ensino superior e no ensino escolar.

O orientador desta formação, o padre Koldo Gutierrez Cuesta, é o formador dos salesianos estudantes de Teologia, em Espanha, e já foi o diretor do Centro Nacional de Pastoral Juvenil Salesiana de Espanha, e da Revista ‘Mission Joven’.

D. Joaquim Mendes destaca que o formador dedicou parte da sua vida à pastoral juvenil, “de maneira prática e com contributos na reflexão pastoral”, e tem “numerosos artigos sobre pastoral juvenil em distintas revistas”.

HM/LFS

Partilhar:
Share