Relatos de um compromisso na primeira pessoa em destaque na Ecclesia Rádio

Ao longo desta semana, a ECCLESIA Rádio vem apresentando histórias de envolvimento e dedicação nas dinâmicas dos Movimentos da Acção Católica, que comemora 75 anos de vida no nosso país, tempo em que, como lembrou a Conferência Epsicopal Portuguesa, ajudaram a formar muitos leigos “que tiveram um papel assinalável nos mais diversos sectores da sociedade portuguesa, desde a política à economia, do ensino, às profissões liberais mais significativas”.

Para o Pe. Querubim Silva, assistente espiritual da Acção Católica Rural (ACR), admite que a metodologia do “Ver, Julgar, Agir” marca o seu quotidiano e afirma que o movimento “não é residual”.

“Estamos presentes, e com vida, em 14 dioceses”, assegura, destacando a importância da ACR para a “preservação de valores do meio rural” como a vizinhança ou a solidariedade.

Da ACR chega também a história de Raquel Bernardino, para quem a Acção Católica “tem de ser um trabalho de todos os dias e isso acaba por nos marcar pela diferença”.

Isso, assegura, “acaba por nos transformar” e ajuda a “procurar um novo caminho”.

A primeira vez que participou numa actividade nacional aconteceu aos 14 anos e ainda hoje se lembra “perfeitamente”, destacando “todo o contacto com as pessoas e as amizades que vêm desde essa altura”.

Dália Nunes, também ela membro da direcção da ACR, chegou à Acção Católica por causa do sonho de ser “locutora”, acompanhando assim uma celebração de consagração de jovens. Das suas memórias destaca a primeira participação num encontro europeu, em 1965, “tudo o que aconteceu na viagem, de comboio” ou o dormir “em tendas com água lá dentro e lama nos pés”.

Desde 1961, Dália Nunes sente que a Acção Católica “faz parte da vida” e aplica a sua metodologia às situações que lhe surgem na vida profissional.

José Rodrigues, vice-presidente da Liga Operária Católica/Movimento de Trabalhadores Cristãos, conta como encontrou um caminho para ser feliz, os valores cristãos e a esposa com quem constituiu família. “Encontrei aqui todo o espaço que, fui percebendo, fazia parte da minha felicidade”, relata.

Este responsável assegura que o método da Acção Católica ajudaria, ainda hoje, a “resolver muitos problemas”, porque “procura as causas e as consequências”, percebendo o que é necessário fazer para solucionar as questões que surgem.

O ciclo de programas conclui-se esta Sexta-feira com o testemunho de Flausino Silva, da ACR, numa emissão que se inicia pelas 22h45, na Antena 1.

Partilhar:
Share