Núncio Apostólico recordou «exemplo concreto» de vida de São Tiago Menor

Foto: Jornal da Madeira/Duarte Gomes

Funchal, Madeira, 12 jun 2021 (Ecclesia) – O núncio apostólico em Portugal presidiu à Missa que assinalou os 500 anos da escolha de São Tiago Menor como padroeiro da cidade e Diocese do Funchal e destacou que é “exemplo concreto” do que deveria ser a vida”.

“Luminoso exemplo de fé em Jesus e de quem dedicou o resto da sua vida, chegando a ser o primeiro bispo de Jerusalém, pessoa muito respeitada pela sua bondade, simplicidade, sabedoria. Foi paciente a ajudar sobretudo judeus cristãos a assimilar o espírito do Evangelho e testemunhar que Jesus era o salvador”, disse D. Ivo Scapolo, esta sexta-feira, na Sé do Funchal.

O arcebispo italiano assinalou que a figura, as palavras e a vida de São Tiago “constituem um exemplo concreto do que deveria ser também a nossa vida”, divulga o ‘Jornal da Madeira’.

Para o núncio apostólico em Portugal “é motivo de admiração, alegria e profundo significado” que esta sexta-feira “se cumpram exatamente 500 anos, desde 11 de junho de 1521”, quando escolheram o apóstolo São Tiago “como padroeiro”.

“É um sinal forte com o qual Deus convida os membros desta comunidade diocesana a colocar-se em plena sintonia com o Sagrado Coração de Jesus, assim como o fez São Tiago e como irá continuar a dar esta comunidade, como o fez nos séculos passados, testemunho de fé, esperança e caridade”, acrescentou.

Na solenidade do Sagrado Coração de Jesus, e dia do clero na Diocese do Funchal, D. Ivo Scapolo assinalou que têm de “pedir a Deus que esta diocese possa continuar a dar muitas e santas vocações à vida sacerdotal e consagrada”.

A liturgia Eucarística, explicou, é “a maneira mais eficaz” de ajudar a entender e a pôr em prática “o imenso amor de Cristo, simbolizado eficazmente na imagem do Sagrado Coração de Jesus”.

D. Ivo Scapolo salientou que cada comunidade cristã da Diocese do Funchal “chegando a ter um só coração e uma só alma chega a ser como uma maravilhosa orquestra” onde cada um, segundo os dons e carismas que recebeu, “contribui para executar uma maravilhosa sinfonia constituída por tantos atos de fé, esperança e caridade, reiterando assim o mistério do amor de Deus”.

No início da Eucaristia, o bispo do Funchal afirmou que querem “verdadeiramente caminhar na comunhão”.

“Progredir nesta comunhão que é Deus e vem de Deus e nos dá esta alegria, esta felicidade verdadeira de partilharmos da sua vida; Queremos pedir ao Senhor que nos dê santos e cada vez mais sacerdotes para o serviço do povo de Deus”, disse D. Nuno Brás, na Missa concelebrada pelos bispos eméritos.

O ‘Jornal da Madeira’ informa que a diocese ofereceu uma “pequena mas preciosa imagem do Menino Jesus” do século XVII ao núncio apostólico para que se “lembre sempre” da primeira visita à Diocese do Funchal.

Um concerto na Sé assinalou também os 500 anos da escolha de São Tiago menor para padroeiro da diocese e da cidade, pelo Conservatório de Música da Madeira, na noite desta sexta-feira.

“O bom que é podermos, através da música, começarmos a perceber o que é o céu; A música é aquela realidade que é capaz de transformar simples sons em expressão da nossa alma, em harmonia e melodia e em presença do céu aqui bem na terra”, disse o bispo do Funchal.

As celebrações do voto de S. Tiago Menor vão terminar com a peregrinação das suas relíquias pelos arciprestados, em declarações à Agência ECCLESIA, D. Nuno Brás, indicou que de “16 de outubro a 12 de novembro” as relíquias irão percorrer o arquipélago.

CB

 

Funchal: Igreja Católica celebra 500 anos do Voto de São Tiago Menor

Partilhar:
Share