Bispo benzeu as capas dos 35 jovens finalistas e aponta que as suas vidas de artistas “podem ir mais longe”

Foto: Duarte Gomes/Jornal da Madeira

Funchal, 13 jan 2020 (ECCLESIA) – O bispo do Funchal presidiu à celebração da bênção das capas dos finalistas do Conservatório da Madeira, falou da relação da arte com o cristianismo e deixou três pedidos aos estudantes.

“Na vossa vida de artistas, tudo quanto sair das vossas mãos, tudo quanto sair daquilo que vocês são como artistas, que isso seja qualquer coisa que convide os outros a dar sentido à sua vida e a perceber que a sua vida pode ir mais longe”, começou por afirmar D. Nuno Brás na sua homilia, citado pelo Jornal da Madeira.

O bispo do Funchal pediu depois aos finalistas para admirarem Jesus Cristo “como obra de arte” de Deus” e o terceiro para que deixarem que Deus “faça uma obra de arte maravilhosa”, aceitando “viver com Deus” e deixando que Deus viva com cada um.

O bispo do Funchal presidiu à Missa onde benzeu as capas dos 35 jovens finalistas do Conservatório – Escola Profissional das Artes da Madeira, celebrada na Igreja do Colégio, valorizando a vontade dos celebrarem o final do curso nesse ambiente, “com Deus”.

Foto: Duarte Gomes/Jornal da Madeira

D. Nuno Brás destacou ainda a relação da arte com o cristianismo, que “sempre se deram bem” porque “Jesus Cristo é a grande obra de arte de Deus” e disse ao jovens para que tudo na sua vida seja uma obra de arte.

“Que tudo aquilo quanto fizermos seja uma obra de arte e seja capaz de ajudar os outros a ir mais longe”, afirmou.

“Que nós próprios sejamos esta obra de arte que Deus quer fazer connosco”, acrescentou o bispo do Funchal.

Dos 35 finalistas dos Cursos Profissionais do Conservatório que marcaram presença nesta celebração, 10 são do Curso Profissional de Instrumentista, quatro do Curso Profissional de Instrumentista Jazz, sete do Curso Profissional de Intérprete de Dança Contemporânea e 14 do Curso Profissional de Artes do Espetáculo – Interpretação.

No final da Eucaristia, concelebrada pelo reitor do Igreja do Colégio e vigário-geral da diocese, cónego José Fiel de Sousa, e pelo assistente do Departamento do Ensino Superior e da Pastoral Universitária da Diocese do Funchal, padre Carlos Almada, os alunos receberam “um Menino Jesus numa concha, com local próprio para colocarem a data do respetivo batismo, oferta da Igreja do Colégio”, informa o Jornal da Madeira.

SN

 

Partilhar:
Share