D. Nuno Brás deixou mensagem aos jovens, inspirado na recente exortação apostólica do Papa

Funchal, Madeira, 14 abr 2019 (Ecclesia) – O bispo do Funchal presidiu hoje à celebração do Domingo de Ramos, na catedral diocesana, desafiando os católicos a manifestar a “vitória de Deus”, neste Semana Santa, perante as dificuldades e sofrimentos.

“A Palavra de Deus convida-nos antes à atitude com que o próprio Jesus viveu todos estes momentos: a atitude serena daquele a quem foi dada a graça de escutar e de falar, certo de que, precisamente nesta aparente derrota, se manifesta o máximo do amor divino por nós, por todos. Trata-se de deixar que, também em nós, o amor de Deus (o mesmo que conduziu Jesus à cruz) se manifeste, dê forma ao nosso modo de ser e de viver”, disse D. Nuno Brás, numa homilia enviada à Agência ECCLESIA.

A intervenção evocou o relato da entrada triunfal de Jesus em Jerusalém, relatada nos Evangelhos, poucos dias antes do seu julgamento, condenação à morte e execução, um cenário de contrastes e de aparente derrota que é superado pela “vitória de Deus”.

Não a nossa vitória, mas a vitória de Deus. Não o nosso amor e a nossa generosidade, mas o amor divino. Não as nossas capacidades, mas aquelas que são próprias de Deus — as únicas a vencer e a convencer verdadeiramente o coração dos homens”.

O bispo do Funchal convidou todos a “dar testemunho deste Deus que é amor”, com a própria vida e não apenas com “um simples discurso retórico”.

No dia que a Igreja Católica dedica à juventude, nas dioceses de todo o mundo, D. Nuno Brás citou a recente exortação apostólica ‘Cristo Vive’, do Papa Francisco, publicada na sequência dos trabalhos da assembleia sinodal de 2018, dedicada às novas gerações.

O texto recorda as palavras de Carlo Acutis, um jovem italiano falecido em 2006: “Todos nascem como originais, mas muitos morrem como fotocópias”.

“Quer dizer: Deus criou-nos únicos, e nós temos a tendência de nos irmos copiando uns aos outros, pensando que, desse modo, seremos melhores quando, de facto, não é assim”, precisou o bispo do Funchal.

D. Nuno Brás disse ser necessário “ousar ser como Deus pede, com Jesus e na companhia dos irmãos”.

“Este é, segundo o Papa, o modo de anunciar o amor de Deus que se manifestou na cruz de Jesus — deste Jesus que venceu a morte e vive para sempre”, apontou.

OC

Homilia do Bispo do Funchal no Domingo de Ramos

Partilhar:
Share