Bispo destaca centralidade do anúncio pascal na vida da Igreja Católica

Foto: Jornal da Madeira/Duarte Gomes

Funchal, 04 abr 2021 (Ecclesia) – O bispo do Funchal destacou hoje a centralidade do “anúncio pascal” da ressurreição de Jesus na vida da Igreja Católica.

“Em cada dia — hoje! — a Eucaristia faz-nos presentes àquela manhã primeira do mundo novo, quando as mulheres e os discípulos foram ao sepulcro e o encontraram vazio”, disse D. Nuno Brás, na Missa de Domingo de Páscoa, a que presidiu na catedral da diocese madeirense.

Na homilia enviada à Agência ECCLESIA, o bispo do Funchal referiu que todos os católicos são convidados, “como o discípulo amado”, a ver, ouvir e a acreditar que “Cristo ressuscitou verdadeiramente”.

“Nada mais a Igreja tem para fazer e para mostrar a não ser o anúncio pascal”, assinalou.

Na catedral do Funchal, D. Nuno Brás falou da “Boa Nova, única capaz de transformar os corações” e de tornar novo o que, em cada um e à sua volta, “ainda é mundo do pecado e da morte”.

“Deixemos que o Espírito do Ressuscitado nos torne membros de Cristo, novo Adão, humanidade nova”, apelou.

O bispo do Funchal realçou que a ressurreição do Senhor é o acontecimento que “vale a pena ser vivido em cada dia”, o acontecimento que transforma interior e exteriormente, cada um e à história.

“É o acontecimento que faz surgir, no meio do tempo, a constante novidade de Deus”, acrescentou.

D. Nuno Brás salientou que a ressurreição é o agir de Deus na história humana que “transforma, converte, revoluciona e une”, e constitui o marco que “divide a história num antes e num depois”.

No final da homilia, o responsável deixou uma saudação em língua inglesa, para os turistas e habitantes estrangeiros na região.

Já após a celebração, D. Nuno Brás foi até ao adro da catedral, para benzer a cidade e toda a Diocese com o Santíssimo Sacramento.

Foto: Jornal da Madeira/Duarte Gomes

Na última noite, o bispo do Funchal presidiu à Vigília Pascal na igreja da Boa Nova, à porta fechada, por ter sido celebrada após o recolher obrigatório em vigor na Região Autónoma, com transmissão em direto pela RTP-Madeira.  

D. Nuno Brás afirmou na sua homilia que a humanidade “encontra em Cristo ressuscitado a luz que lhe revela o sentido”.

“Desde o milagre da conceção e nascimento de um ser humano, passando pelo mistério do sofrimento e da dor, às alegrias das conquistas e vitórias: à luz de Cristo ressuscitado, tudo é iluminado com a luz da vida eterna — a luz da vitória sobre o pecado e a morte”, disse.

CB/OC

 

Partilhar:
Share