Fotos Diocese de Nantes

Nantes, França, 18 jul 2020 (Ecclesia) – A Diocese francesa de Nantes fala em “tristeza e esperança” na sequência do incêndio desta manhã na catedral gótica de Nantes, que atingiu “o grande órgão e o dossel do século XV”, preservados no “grande incêndio de 1972”.

“Depois do incêndio de nossa catedral em 1972 e da basílica de Saint Donatien em 2015, esse drama mais uma vez mergulha os cristãos em grande tristeza”, lê-se no comunicado da diocese publicado online.

Segundo o comunicado, o padre François Renaud, administrador diocesano, e o padre Hubert Champenois, reitor da catedral, saúdam o compromisso dos bombeiros, da polícia e da sociedade civil na “ajuda” prestada, estão “muito tocados pelo apoio das autoridades públicas e pelas expressões de amizade de representantes de outras igrejas cristãs e outras religiões”, e convocam os católicos da diocese a unirem-se em oração.

O sítio ‘Vatican News’, na edição em francês, informa que foi aberta uma investigação por incêndio criminoso depois da descoberta de três focos de incêndio mas as autoridades judiciais aguardam as primeiras conclusões dos especialistas.

Construída entre os séculos XV e XIX, a catedral gótica de Nantes foi alvo de bombardeios durante a Segunda Guerra Mundial, em 1944, um incêndio na sequência de um acidente na reparação do telhado deflagrou, em 1972, e o espaço esteve fechado durante 13 anos, reabriu em maio de 1985.

CB

Partilhar:
Share