A Filosofia da Escola Bracarense, da autoria de António Braz Teixeira, é o título do volume acabado de editar pelas Publicações da Faculdade de Filosofia (Braga, 2010) dedicado ao pensamento dos mais destacados mestres da Faculdade de Filosofia de Braga.

Trata-se de um conjunto de professores jesuítas que, apesar da diversidade dos respectivos percursos especulativos, apresentam, segundo o estudo de António Braz Teixeira, “assinalável convergência em pontos fundamentais, constituindo a única verdadeira escola filosófica que, entre nós, existiu na segunda metade do século passado”.

Os autores estudados são os jesuítas Cassiano Abranches, Diamantino Martins, José Bacelar e Oliveira, Júlio Fragata, Vitorino de Sousa Alves, Lúcio Craveiro da Silva, Roque Cabral e António Magalhães.

Todos exerceram o seu magistério na Faculdade de Filosofia de Braga, criada em 1947, dando continuidade ao Instituto Filosófico Beato Miguel de Carvalho existente desde 1934.

Em 1967, com a criação da Universidade Católica Portuguesa, a Faculdade de Filosofia de Braga foi instituída como sua primeira Faculdade.

Partilhar:
Share