Iniciativa decorre em cinco turnos, entre 20 de julho e 31 de agosto

Foto: Santuário de Fátima

Fátima, 20 jul 2022 (Ecclesia) – O Santuário de Fátima promove uma nova edição das férias para crianças e jovens com deficiência e aos seus pais, a iniciativa “Vem para o meio” começa hoje, 20 de julho, até 31 de agosto.

projeto “oferece uma semana de férias a crianças e jovens com deficiência ficam, que ficam ao cuidado de voluntários, proporcionando, deste modo, um momento de descanso e uma oportunidade de enriquecimento moral e espiritual aos seus cuidadores, uma vez que a proposta prevê a possibilidade de os pais das crianças e jovens acompanharem os filhos”.

A semana de férias decorre no Centro de Espiritualidade Francisco e Jacinta Marto, dos Silenciosos Operários da Cruz, situada na Estrada de Minde, a três quilómetros da Rotunda Sul, com o Santuário a assumir as despesas da alimentação e de alojamento de todos os participantes.

Em cada um dos cinco turnos disponíveis estão incluídas diversas atividades, entre as quais “uma visita guiada aos Valinhos, uma outra à Capelinha das Aparições e ao Santuário, e uma ida à Praia das Rocas, em Castanheira de Pêra”.

Estas semanas mobilizaram mais de 200 pessoas, entre as famílias e os voluntários, para os quais também decorrem inscrições.

“Mais do que uma proposta de voluntariado, a semana ‘Vem para o meio’ é uma experiência de entrega, doação e autoimplicação em favor do outro, na qual és convidado a despir-te da centralidade do “eu” para dar protagonismo ao “tu”, ao outro, descobrindo nele uma riqueza única”, lê-se no convite que é feito aos maiores de 16 anos que estiverem disponíveis para colaborar voluntariamente nesta iniciativa, em turnos semanais.

O Centro Francisco e Jacinta Marto, dos Silenciosos Operários da Cruz, em Fátima, onde decorre a iniciativa, acolheu, “num período muito crítico da pandemia”, uma Estrutura de Apoio de Retaguarda, para tratamento de doentes com Covid-19.

Este é o 14º ano em que o Santuário de Fátima proporciona este momento a crianças e jovens com deficiência e aos seus pais.

OC

Partilhar:
Share