Vidente faleceu a 20 de fevereiro de 1920, em Lisboa

Fátima, 17 fev 2020 (Ecclesia) – O Santuário de Fátima iniciou este domingo o programa evocativo do centenário da morte de Santa Jacinta Marto, vidente que foi canonizada a 13 de maio de 2017 pelo Papa Francisco.

O VI Concerto Evocativo dos Três Pastorinhos de Fátima pelo ensemble Moços do Coro que interpretou, em estreia absoluta, dois temas encomendados para assinalar o centenário da mais nova vidente de Fátima, que morreu a 20 de fevereiro de 1920.

As duas obras estreadas foram compostas por Rui Paulo Teixeira e Gonçalo Lourenço, a partir de dois poemas inéditos sobre Santa Jacinta – de Pedro Valinho Gomes e José Rui Teixeira -, informa o Santuário nacional.

A Cova da Iria acolhe, na quinta-feira, um conjunto de celebrações – Rosário, Missa e procissão com os ícones dos Santos Francisco e Jacinta; entre as 14h00 e as 16h00, vão ser desenvolvidas algumas atividades com crianças na Basílica da Santíssima Trindade.

Em Lisboa, pelas 15h00, realiza-se uma conferência no Hospital Dona Estefânia, onde Santa Jacinta esteve internada; às 16h30, será celebrada uma Missa na Capela do Hospital, presidida pelo cardeal-patriarca, D. Manuel Clemente.

Jacinta Marto nasceu em 5 de março de 1910, tendo sido batizada no dia 19 desse mês, também na igreja paroquial de Fátima.

A biografia apresenta na Cova da Iria, durante a cerimónia de canonização, em 2017, evocou o “caráter carinhoso e expansivo” da mais jovem santa não-mártir da Igreja Católica.

“Tocada pelas aparições do Anjo e da Mãe de Deus deixa-se impressionar, sobretudo, pelo sofrimento dos ‘pobres pecadores’ e pela missão e sofrimento do Santo Padre. De facto, após esses encontros com o Céu, vive completamente esquecida de si, oferecendo orações e sacrifícios para o bem de todos quantos sofrem”, referia o texto lido por D. António Marto, bispo de Leiria-Fátima.

No final do ano de 1918, Jacinta adoeceu com a epidemia broncopneumónica; em janeiro de 1920 foi levada para Lisboa, para ser tratada no Hospital D. Estefânia, tendo falecido a 20 de fevereiro; a 1 de maio de 1951, os seus restos mortais foram trasladados para a Basílica de Nossa Senhora do Rosário, no Santuário de Fátima.

De segunda a sexta-feira, pelas 22h45, o programa ECCLESIA na Antena 1 vai conversar com a postuladora da Causa de Canonização de Francisco e Jacinta Marto, a irmã Ângela Coelho, sobre a mais jovem dos três videntes das Aparições de Fátima, em 1917.

OC

Partilhar:
Share