A religiosa, Serva de Nossa Senhora de Fátima, viveu “um mês de maio único” na Cova da Iria onde chegaram “saudades daquele espaço” que retoma as celebrações com peregrinos

Foto: Santuário de Fátima

Lisboa, 28 mai 2020 (ECCLESIA) – A irmã Sandra Bartolomeu, membro do departamento da pastoral da Mensagem de Fátima, confessou à Agência ECCLESIA ter vivido “um mês de maio único”, na Cova da Iria, e deseja que os peregrinos não esqueçam o “trabalho do coração”. 

“Creio que esta experiência foi oportunidade para que as próximas peregrinações sejam mais intensas e autênticas, levem também a experiência desta vivência interior, que pode ser desfalcada pelo uso dos pés, mas quando se puder caminhar com os pés não esqueçamos o trabalho do coração, o escutar Deus profundamente em nós”, afirma.

A religiosa contou ter vivido “um mês de maio único”, numa “situação inédita e marcante para a memória” daquele lugar, onde era possível se transportar para os anos de 1917, por exemplo, onde “no meio do silêncio do arvoredo que habitava este espaço Nossa Senhora apareceu, esse silêncio reinava neste lugar”. 

A Irmã Sandra Bartolomeu esteve na preparação da proposta “peregrino do coração”, iniciativa para que as celebrações fossem “vivenciadas com intensidade, nas suas casas”, e o feed-back foi chegando aos serviços do santuário. 

Foi uma peregrinação como nunca, diziam-nos, vivida de forma autêntica e original, tivemos ecos muito positivos; partilharam a saudade deste lugar e a pena de não poderem vir aqui agradecer”.

A jovem serva de Nossa Senhora de Fátima, que integra o departamento da pastoral da mensagem de Fátima, acredita que muitas pessoas fizeram uma peregrinação “no seu sentido verdadeiro, de caminho de encontro com Deus e transformação de vida”.

“A melhor palavra que consigo identificar para aqueles dias de 12 e 13 de maio, é densidade, a ausência de multidão mas sentia-se um espaço densamente habitado pelas pessoas que à distância estavam a viver estas celebrações neste momento único na História, isto é grande alegria, que nos possamos sentir tão ligados e conetados”, admite.

As celebrações com peregrinos estão de volta a partir deste sábado e vão ser repartidas entre a Basílica da Santíssima Trindade e o recinto de oração.

Este santuário mariano vai concentrar na Basílica da Santíssima Trindade a maioria das celebrações eucarísticas do programa oficial, de segunda a domingo, à exceção da Missa das 11h00 que, até 26 de outubro, vai ser sempre celebrada no recinto de oração.

A conversa com a religiosa pode ser escutada no programa de rádio Ecclesia, na Antena 1 da rádio pública, este domingo,  pelas 06h00, ficando depois disponível online.

SN

Fátima: Reitor convida peregrinos a regressarem ao Santuário (c/vídeo)

Partilhar:
Share