Foto: Santuário de Fátima

Fátima, 02 jul 2020 (Ecclesia) – O Santuário de Fátima levou a cabo, esta quarta-feira à noite, a primeira visita temática à exposição temporária comemorativa do centenário da primeira escultura de Nossa Senhora de Fátima, ‘Vestida de Branco’.

A visita temática teve como orador o cardeal D. António Marto, bispo da Diocese de Leiria-Fátima, que levou os participantes a refletir sobre o tema “Tota pulchra’: a beleza de Maria”, informa a instituição.

A iniciativa decorreu com uma configuração diferente, adaptada às circunstâncias vigentes, “que preservam a segurança e o distanciamento social”, na Galilé dos Apóstolos, piso inferior da Basílica da Santíssima Trindade.

D. António Marto começou a sua reflexão a partir do posicionamento do Papa Paulo VI, no final do Concílio Vaticano II, a 8 dezembro 1965, que convidou os fiéis a “fixar o olhar nesta mulher humilde, nossa Mãe”, cuja “ beleza de Maria Imaculada, se torna para um modelo inspirador”.

“Como propor hoje de novo, e de maneira adequada, Maria ao povo de Deus e de maneira a despertar um fervor de renovada piedade?”, questionou o cardeal, apresentando a “Via da verdade e a via da Beleza”.

“Maria, é um milagre de beleza, que ao longo dos séculos os artistas tentaram representar e imortalizar, inumeráveis poetas procuraram cantar, incontáveis santos quiseram celebrar”, disse.

Foto: Santuário de Fátima

Estão agendadas, entretanto, mais três visitas temáticas, sempre na primeira quarta-feira de cada mês: a 5 de agosto, “Singularidades das representações da Virgem Maria nas diferentes épocas históricas — a propósito do Núcleo I da Exposição” por Marco Daniel Duarte, diretor do Museu do Santuário de Fátima; a 2 de setembro, “Desafios à conservação da Imagem de Nossa Senhora de Fátima — a propósito do Núcleo VII da Exposição”, por Ana Rita Santos, coordenadora do Serviço de Conservação e Restauro do Património do Santuário de Fátima; a 7 de outubro, “A Imagem de Nossa Senhora de Fátima: da criação à difusão de uma nova forma de representar a Virgem Maria — a propósito Núcleo V da Exposição”, por Marco Daniel Duarte.

OC

Partilhar:
Share