D. Manuel Clemente destacou também aprovações das indicações dos bispos de Buenos Aires pelo pontífice

Lisboa, 19 jan 2018 (Ecclesia) – O cardeal-patriarca de Lisboa afirmou que os bispos têm “o trabalho muito facilitado” na aplicação da Exortação ‘A Alegria do Amor’, porque o Papa deu indicações no próprio documento e quando “aprovou as indicações” do episcopado de Buenos Aires (Argentina).

“Nós aplicaremos, com certeza, as indicações que os bispos de Buenos Aires elaboraram e que o Papa autenticou”, disse D. Manuel Clemente à Agência ECCLESIA.

O cardeal-patriarca e presidente da Conferência Episcopal Portuguesa observou que cada bispo na sua diocese vai aplicar o documento pós-sinodal e que em Lisboa se seguirão de perto as “decisões do Papa Francisco”.

“Talvez possamos acrescentar aquelas que o seu cardeal vigário para a diocese de Roma também nessa altura deu para a mesma diocese, que é de referência”, desenvolveu.

A Exortação Apostólica ‘Amoris laetitia’ – ‘A Alegria do Amor’ – foi escrita pelo Papa Francisco após duas assembleias sinodais dedicadas à família, realizadas em 2014 e 2015.

À margem de uma sessão de apresentação de projetos de investigação na Universidade Católica Portuguesa, D. Manuel Clemente assinalou que a Igreja “existe essencialmente a dois níveis”, o local com cada bispo diocesano, onde está a “base da vida da Igreja”, e o universal “em torno do bispo de Roma” que é o Papa.

CB/OC

Partilhar:
Share