Arcebispo apoiou encontro de Anne e a filha Dianne, refugiadas dos Camarões, com uma família cristã eborense

Foto Departamento de Comunicação – Arquidiocese de Évora, D. Francisco Senra Coelho

Évora, 27 dez 2019 (Ecclesia) – O arcebispo de Évora afirmou que “o Natal é uma proclamação de Esperança”, na homilia da Missa do Natal do Senhor, um dia depois de ter visitado a prisão de Elvas e apoiado o acolhimento de uma jovem refugiada dos Camarões.

“O Natal é uma proclamação de Esperança, a presença do Emanuel, Deus Connosco. Viver os Seus valores e critérios no concreto da vida, faz surgir entre nós o Natal”, disse D. Francisco Senra Coelho, no dia 25 de dezembro, no Recolhimento Ramalho Barahona, da Santa Casa da Misericórdia de Évora.

Na informação enviada hoje à Agência ECCLESIA, pelo Departamento de Comunicação da Diocese de Évora, o arcebispo acrescentou que o seu sinal “é sempre a valorização da pessoa humana” e este é “o desafio colocado às políticas sociais” que devem mostrar as suas opções pelas pessoas, “antes das suas dependências ideológicas”.

D. Francisco Senra Coelho alertou que muitas Santas Casas e IPSS da região não estavam a celebrar o Natal “com confiança” mas a viver na “apreensão de um futuro assaz preocupante e em alguns casos até já na angústia da sua sobrevivência”, na Missa participada pelo provedor da Misericórdia de Évora, utentes, familiares e funcionários, numa instituição com 140 idosos onde quis “manifestar proximidade”.

Na véspera do Dia de Natal, Anne e filha Dianne, uma jovem refugiada dos Camarões com a sua bebé, foram acolhidas por uma família cristã de Évora – Adel Sidarus e Alice Cabral – “capazes de dialogar com a cultura francófona”, divulga a arquidiocese.

Segundo o comunicado, a missão de D. Francisco Senra Coelho foi “criar esta possibilidade e apoiar este encontro de famílias”, por isso, a reunião não se realizou no Centro de Acolhimento de Refugiados local mas na casa da família eborense que disse que “foi uma bênção para todos”.

Antes, na manhã do dia 24 de dezembro, o arcebispo visitou o Estabelecimento Prisional de Elvas, onde celebrou a Eucaristia com os reclusos e cumprimentou os Guardas Prisionais.

Na homilia explicou que “ali estão irmãos pertencentes à Igreja pelo Batismo”, que estão “em sofrimento, pela privação da sua liberdade”, e como “Pastor deve procurar para os escutar e compartilhar a Fé”.

D. Francisco Senra Coelho realçou que era Natal, “a festa do nascimento de Cristo”, e “com Ele vem o convite e o desafio para um renascimento de vida”.

Na Missa do Galo, na igreja de S. Antão, o arcebispo de Évora destacou que a noite, das “mais longas do hemisfério Norte está profundamente iluminada por milhares e milhares de luzes” que são as vidas simples de milhões de homens e mulheres que “fazem acontecer na sociedade gestos de fraterna solidariedade”, “são a parte verdadeira da celebração do Natal”, divulga o Departamento da Comunicação de Évora.

CB

Partilhar:
Share