D. José Alves presidiu à cerimónia conclusiva do Ano da Fé

Évora 25 nov 2013 (Ecclesia) – D. José Alves, arcebispo de Évora, explicou este domingo, na celebração da Solenidade do Cristo-Rei, que se o Ano da Fé foi vivido com “intensidade” todos estão dispostos a anunciar “a alegria do Evangelho”.

“Viver e transmitir aos outros a alegria do Evangelho será, sem dúvida, uma excelente forma de dar continuidade ao Ano da Fé e de orientar a vida pessoal e comunitária pelos critérios do Reino de Cristo”, disse D. José Alves na homilia enviada à Agência ECCLESIA.

Na Sé de Évora, o arcebispo explicou que o Ano da Fé, convocado pelo Papa emérito Bento XVI, teve como objetivo “despertar” nos crentes o “gosto pela vida espiritual e ajudá-los a tomar consciência do longo caminho que é necessário percorrer para se aproximarem da meta traçada por Jesus Cristo a todos os seus discípulos”.

Nesse sentido, na celebração conclusiva desde ano especial, que começou em outubro de 2012, o prelado revelou que quem o viveu com “intensidade” sentir-se-á disposto a começar “com entusiasmo uma nova etapa da vida cristã”: “Levar a toda a parte ‘a alegria do Evangelho’” – título da exortação apostólica do Papa Francisco que vai ser apresentada publicamente esta terça-feira.

“O fim do ciclo temporal de um ano não pode ser entendido como fim da vivência da fé, quer seja por desinteresse quer seja pela falsa pretensão de ter alcançado a perfeição”, assinalou o arcebispo de Évora, na eucaristia deste domingo.

D. José Alves explicou que a Solenidade de Cristo-Rei encerra um ano litúrgico e marca o início de outro, com o tempo do Advento, que é “pleno de vida e novidade, porque a celebração litúrgica mais do que repetição de ritos é atualização do mistério salvífico para as pessoas que nela participam”.

A cerimónia contou ainda com a instituição ao ministério de leitor de três candidatos ao sacerdócio – o Alberto, o Francisco e o Alessandro – que “ficam instituídos na função que lhes é própria de ler a Palavra de Deus nas assembleias litúrgicas”, entre outras, explicou.

CB/OC

Partilhar:
Share